Nintendo não vai revelar a posição de Breath of the Wild na timeline de Zelda

Segundo o produtor Eiji Aonuma, a Big N quer que os jogadores encontrem a resposta e interpretem a aventura à sua maneira.



Desde que a timeline oficial da série The Legend of Zelda foi revelada no livro Hyrule Historia, os fãs sempre tentam posicionar os novos jogos anunciados na linha do tempo, inclusive especulavam a cronologia da franquia antes mesmo de ser divulgada. E com The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Wii U/Switch), a história não foi diferente.


Em agosto deste ano, o produtor Eiji Aonuma e o diretor Hidemaro Fujibayashi comentaram que Breath of the Wild estaria posicionado no fim da linha do tempo da série, inclusive o site japonês da franquia colocou o jogo no final da timeline, sem qualquer vínculo com as Eras divisórias e com outros jogos da franquia.

Com o recente lançamento do livro The Legend of Zelda: Breath of the Wild - Creating a Champion em inglês, a discussão a respeito da posição do game na linha do tempo da série foi abordada. Aonuma explicou que a Nintendo não vai esclarecer o posicionamento de Breath of the Wild na timeline, já que a intenção é deixar que cada jogador encontre a resposta e interprete a aventura à sua própria maneira.

Confira a declaração de Aonuma:
"A última coisa que gostaria de transmitir a todos os nossos jogadores é que os videogames, e não apenas Zelda, podem ir muito, muito além! Recebemos muitas respostas de jogadores adultos que disseram que sentiram o mesmo modo de jogar esse game de quando eram viciados em videogames quando mais jovens.

Fizemos este jogo com a intenção de retornar às nossas raízes, então a resposta dos jogadores sobre o mesmo sentimento que tinham quando eram jovens é promissora. Como o Nintendo Switch é portátil, espero que eles possam se envolver profundamente com o jogo de uma forma nova e inovadora também.

Em livros, como o recentemente lançado The Legend of Zelda Encyclopedia, nós revelamos onde cada jogo de Zelda se encaixa em uma linha do tempo e como as histórias deles se relacionam, mas nós não fizemos isso com Breath of the Wild. Existe uma razão para isso. Com este jogo, vimos quantos jogadores estavam jogando à sua própria maneira e tivemos essas reações que acabei de mencionar.

Percebemos que as pessoas estavam gostando de imaginar a história que emergiu das imagens fragmentadas que estávamos fornecendo. Se definíssemos uma linha do tempo restrita, então haveria uma história definitiva e eliminaria o espaço para a imaginação, que não seria tão divertido.

Queremos que os jogadores continuem se divertindo e imaginando este mundo mesmo depois de terminarem o jogo, então, desta vez, decidimos que evitaríamos fazer esclarecimentos. Espero que todos possam encontrar sua própria resposta, à sua maneira.
"

Alex Sandro de Mattos é formado em Gestão de TI. Entre se aventurar por Hyrule e se perder em Silent Hill, gosta de publicar fatos interessantes e bobagens no Nintendo Blast. Pode ser encontrado jogando games 2D e também no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook