Blast from the Past

The Lion King (SNES) - A árdua e nostálgica jornada de Simba

Relembre as aventuras e os obstáculos enfrentados pelo personagem nesse clássico jogo da Disney.


Há quase 25 anos atrás, foi lançada para o Super Nintendo uma das adaptações mais fiéis de um filme para os videogames: The Lion King. O jogo, assim como o longa-metragem, conta a jornada de Simba desde sua infância até a batalha final com Scar, para recuperar o trono roubado por seu tio maquiavélico após a morte de Mufasa.

Apesar de ter revisitado a versão de SNES para redigir este texto, The Lion King ganhou versões com pouquíssimas alterações para outras plataformas, como Sega Genesis e Game Gear. O jogo contém 10 fases, além de alguns estágios bônus nos quais é possível controlar os personagens Timão e Pumba para coletar insetos.

O que eu quero mais é ser rei

Assim como dito anteriormente, a história do jogo segue os acontecimentos do filme de 1994, em que cada fase retrata uma parte do filme. Nos seis primeiros níveis o jogador assume o controle do Simba filhote, que possui as habilidades de pular, rolar e um rugido fraco que atordoa brevemente inimigos menores. Já nas outras fases o personagem está adulto, ganhando novos ataques com as garras e um rugido mais poderoso, porém perde sua capacidade de rolar.


Por mais que as fases sejam bastante fiéis ao filme - inclusive a trilha sonora, que é maravilhosa - as breves animações que as conectam não conseguem narrar a história por conta própria. É até possível entender a jornada de Simba devido à cronologia dos acontecimentos e ao título de algumas fases, mas vários elementos da narrativa original não são apresentados, como o Mufasa sendo morto pelo irmão. 

Obviamente isso não seria fácil em um jogo 16-bit lançado na década de 90. Portanto, os produtores decidiram focar na experiência em jogar como o protagonista dessa história, visto que há uma preocupação gigantesca na representação do ambiente. Uma curiosidade que reforça esse cuidado é o fato de que as animações e os cenários foram feitos pelos animadores do próprio filme.

Ciclo sem fim

Para contextualizá-los um pouco mais sobre o jogo, abaixo estão as fases de The Lion King: 

1. The Pridelands

A primeira fase do jogo é um nível relativamente fácil, que retrata o reino de Mufasa e introduz a jogabilidade do Simba filhote. Possui algumas poucas plataformas e inimigos de pequeno porte, como porcos-espinhos e lagartos. No final, o jogador deve derrotar uma hiena ao pular em cima dela algumas vezes. 












2. Can't Wait to be King

O nível de dificuldade desta fase é incrivelmente maior, podendo decepcionar jogadores com menos experiência. Apesar disso, o nível representa muito bem a cena da música de mesmo nome no filme: com uma ampla diversidade de animais, uma paleta de cores bem similar ao longa e, obviamente, uma adaptação da canção tocando durante o estágio.












3. The Elephant Graveyard

A partir daqui, o grau de dificuldade se estabiliza (e não fica mais fácil). Afinal, o jogo é considerado um dos mais difíceis do console. Esse nível representa a parte em que o Simba vai para o Cemitério dos Elefantes e é atacado pelas hienas no filme. Na animação final dessa fase, logo após o leão conseguir escapar do local, é revelado que Scar está observando os passos de seu sobrinho.








4. The Stampede

Esse nível não segue o padrão de plataforma horizontal 2D que o restante do jogo tem, pois nele o jogador deve desviar dos animais enquanto o protagonista corre automaticamente da manada de antílopes que o persegue, tal como em uma das cenas mais tristes do filme.








5. Simba's Exile 

Logo após os acontecimentos do nível anterior, esta fase representa a fuga de Simba em direção à floresta. No filme, essa cena não acontece exatamente assim, mas em ambas as versões fica claro que a presença do filhote não é mais bem-vinda no reino. Sobre a jogabilidade da fase, não há nenhuma novidade, apenas uma quantidade maior de plataformas para pular e escalar, o que deixa tudo um pouco mais complicado.






6. Hakuna Matata

É a última fase com o Simba filhote jogável. A fase é bem colorida, divertida e representa muito bem a clássica cena da música. Seria um nível bem fiel ao filme, se não fosse pelo boss final: um gorila que sequer aparece na história original. 


7. Simba's Destiny

Anos depois de ser encontrado por Timão e Pumba, Simba cresce e reencontra Rafiki. A fase retrata esse momento de reflexão do leão (por mais que o macaco não apareça no jogo) enquanto o jogador deve se acostumar com a nova jogabilidade do leão adulto. No final, há uma animação com a imagem de Mufasa se formando com as estrelas no céu, na qual ele diz uma frase marcante do filme.










8. Be prepared

Ironicamente, a trilha sonora desse nível não é a canção original com o mesmo nome de seu título. Na verdade, a fase mostra a chegada de Simba no covil de Scar, que está repleto de fogo e hienas (e sim, é tão difícil quanto parece). 




9. Simba's Return

Essa é a fase mais problemática do jogo: tanto narrativamente quanto na jogabilidade. Seu título não faz muito sentido ao considerar que Simba já havia marcado presença no território inimigo durante a fase anterior, e a parte do filme que esse estágio representa não está clara, pois no longa a batalha final acontece logo depois do nível oito.

Já no que diz respeito à gameplay, a fase segue um estilo de labirinto, em que o personagem deve ficar entrando em cavernas até descobrir o caminho certo. Não há indicativas, então pode ser um processo bem cansativo (e chato) até chegar ao final do percurso.

10. Pride Rock

A fase final não poderia ser diferente: o confronto definitivo entre Simba e Scar. Aliás, na verdade são três confrontos, e entre eles há momentos de exploração do nível para chegar ao cenário da próxima luta. Não é um combate difícil, pois basta golpear o vilão algumas vezes e, por fim, arremessá-lo do penhasco.








Fases Bônus 

Entre alguns níveis principais, nos quais o jogador controla apenas o leão Simba, existem também algumas fases extras. Nestas, é possível assumir o papel da dupla mais icônica da série - Timão e Pumba - e fazer o que eles fazem de melhor: coletar insetos. Nas fases de "Bug Hunt" o personagem Timão é controlado, enquanto nas de "Bug Toss" é Pumba quem dá as caras. 

Eles não possuem habilidades além da movimentação básica, pois como se tratam de situações bônus (e bem curtas) não há uma grande preocupação nessa adição ao gameplay do jogo (tanto que as fases podem ser acessadas antes do momento em que a dupla deveria aparecer na cronologia da história original).



A diferença entre os níveis dos personagens está em como a coleta é realizada: enquanto o suricato se desloca pulando e caindo de plataformas nas florestas para capturar o máximo de insetos possível, o javali possui uma movimentação bem limitada, pois apenas anda para os lados (tal como Simba na fase quatro).

"Os seus problemas você deve esquecer..."

Bom, fica difícil levar a sério essa parte da música quando você está  tentando pela 113° vez alcançar uma plataforma e não consegue. E o pior é que, na maioria das vezes, a consequência desses erros é retornar para o início da fase ou até a morte do personagem.

Assim como mencionado no início do texto, vale relembrar que o jogo é uma experiência desafiadora. Porém, nem todos esses obstáculos podem agradar o jogador, com trechos de fases que chegam a ser frustrantes. Um exemplo disso é a parte da cachoeira no nível seis, que requer muita habilidade do jogador na hora de pular pelos troncos e chegar ao topo.



Além disso, a imprecisão dos controles não colabora muito para esse problema, pois ainda que durante grande parte do jogo isso não atrapalhe, em alguns momentos o timing perfeito para um ou outro pulo é crucial. 

Hakuna Matata!

Não dá pra negar que o jogo é uma ótima dose de nostalgia, principalmente agora que a nova versão do filme está quase sendo lançada. Apesar da dificuldade do título, vale a experiência de assumir o controle de Simba e explorar os diversos momentos de Rei Leão.

A arte, a animação e a trilha sonora são os aspectos que mais merecem destaque, principalmente pela fidelidade como adaptação de uma obra original. The Lion King é, com certeza, um dos melhores clássicos da Disney nos videogames.

Revisão: Kiefer Kawakami

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook