Suporte americano da Nintendo irá consertar Joy-Con com "drift" de graça, segundo site

O site Vice recebeu memorandos internos da empresa indicando a reparação gratuita mesmo com o controle fora da garantia.


Uma polêmica envolvendo os Joy-Con vem pairando sobre a cabeça da Nintendo nas últimas semanas. Uma série de usuários e sites de notícias, como Kotaku, usaram a internet para mostrar que os analógicos de seus controles estão sofrendo drift, ou seja, input de comandos mesmo quando não se está nem tocando nos direcionais. Isso faz com que a jogabilidade se torne imprecisa e já resultou em um processo em aberto contra a empresa, que teve que se pronunciar publicamente sobre o assunto.


Porém, parece que a Big N está tomando mais providências em relação ao problema. Segundo o site Vice, um memorando interno do suporte da empresa indica que todos os pedidos de conserto de Joy-Con com drift devem ser atendidos gratuitamente, mesmo se o produto estiver fora da garantia. Além disso, todos os usuários que pagaram por um conserto de seus controles no passado e pedirem o reembolso devem ter o valor pago restituído.

De acordo com o documento obtido pelo veículo, "clientes não precisarão mais fornecer comprovante de compra para reparos de Joy-Con". O texto também orienta que "não é necessário confirmar o estado da garantia. Se um cliente solicitar um reembolso por um reparo de Joy-Con anteriormente pago, [...] confirme o reparo anterior e emita o reembolso".

O memorando afirma que a Nintendo quer lidar com essas questões o mais rápido possível para "restaurar os sorrisos dos clientes". O comunicado também traz duas respostas para perguntas que podem ser feitas a representantes da empresa: sobre o drift e se ele também será um problema no Nintendo Switch Lite ("Esperamos que nosso hardware funcione conforme projetado"); e sobre o processo aberto contra a companhia ("Não temos nada a anunciar sobre esse assunto").

Jogadores e veículos de imprensa europeus, no entanto, afirmam que essa mudança no procedimento do suporte aconteceu somente na região das Américas. Para a Nintendo of Europe, a política continua sendo cobrar pelo reparo.

Fonte: Vice

Jornalista, analista de mídias e entusiasta de games desde que jogou Pokémon Azul no Game Boy Color nos anos 90. De lá para cá, tenta aproveitar ao máximo todos os consoles no pouco tempo que a vida adulta permite. Se não está escrevendo para o Blast ou demorando anos para zerar um jogo, está no Facebook e no Instagram (@daniel.skm)

Comentários

Google
Disqus
Facebook