Pokémon Blast

Cartas na Mesa: análise da expansão Flash de Fogo do TCG de Pokémon

Em mais um capítulo de nossa exploração das Estampas Ilustradas de Pokémon, vejamos o que de bom a expansão Flash de Fogo tem a oferecer!

Senhoras e senhores, sejam bem-vindos a mais uma etapa do nosso Cartas na Mesa, a sub-coluna do Pokémon Blast focada no TCG de Pokémon. Após uma estreia empolgante com uma análise da expansão XY, após absorver o feedback de vocês, hoje vamos falar sobre a coleção que acaba de chegar oficialmente em território nacional através da Copag: Flash de Fogo. Que segredos aguardam nesta calorosa onda de novidades e se esconde no brilho flamejante? Só tem uma forma de descobrir: analisando!

Surpresas de um novo mundo

Continuando nossa exploração pelas novidades dessa nova era, acabamos esbarrando em novas e velhas faces. Representando este segundo grupo, abrimos nossa análise com a família evolutiva de Caterpie, Metapod e Butterfree. A habilidade Adaptative Evolution das duas primeiras formas permitem uma forma viável e rápida de chegar ao Estágio 2 se estiver com as cartas certas na mão, mesmo no primeiro turno. Butterfree pode não impressionar muito com seu HP de 130 e seu Gust batendo apenas 70, mas seu primeiro ataque, Quiver Dance, custa apenas uma energia de grama para trazer qualquer energia básica do deck e equipá-la em Butterfree, e também curar 40 de HP no processo! Pode não ser o ideal competitivo, mas é ótimo para quem está começando.

Corroendo o avanço
dos inimigos!
Ainda representando os Pokémon verdes, temos a família de Seedot, Nuzleaf e Shiftry, proveniente de Hoenn. O destaque mesmo vai para a última forma que, com sua habilidade Leaf Draw, acelera seu deck e permite sacar três cartas ao descartar uma energia de grama, enquanto seu ataque Deranged Dance bate 20 vezes o número de Pokémon no seu banco e no do oponente. Isso significa que o dano pode chegar até 200 pontos! Roselia e Roserade não ficam atrás também; enquanto a forma final não impressiona causando 70 de dano e recuperando 20 com seu Mega Drain, o ataque Whiplash faz o usuário jogar uma moeda até cair coroa e subtrair energias do adversário vezes o número de caras. É uma forma eficiente de debilitar o avanço do oponente.

Um dos maiores destaques da coleção (e que está fazendo um sucesso colossal no cenário competitivo) é a família de Litleo e Pyroar. O filhote apresenta duas versões, Flashfire 18 e Flashfire 19, mas é recomendado o uso da primeira por ter mais 10 pontos a mais de HP e um ataque com o dobro de força. Já a segunda forma é a que deixa todo jogador apavorado de enfrentar, já que Pyroar possui a habilidade Intimidating Mane, que o torna imune a qualquer ataque vindo de um oponente Básico – ou seja, qualquer Pokémon EX. Não é o suficiente sair ileso de um confronto contra os Pokémon mais populares do competitivo? Saiba que o leão ainda pode bater de 60 a 90 de dano, dependendo somente da sua boa vontade de descartar uma energia de fogo ligada a ele.

Sempre tenha meios
de curá-lo!
Mas não somente de fogo que se faz essa expansão (embora o nome diga o contrário)! Os Pokémon aquáticos estão bem servidos com Milotic que, embora não seja uma força ameaçadora no ataque, possui a habilidade de se nocautear (!) para ligar três energias básicas em outro Pokémon do banco, contanto que não seja um EX. Tá, não é tão bom assim, mas temos a família de Spheal, Sealeo e Walrein para compensar, este último podendo causar 60 de dano enquanto faz o oponente dormir com seu Powder Snow, e ainda contando com Big Tusk para dar uma abocanhada em 120 de HP do adversário. Mas cuidado! O segundo golpe perde força conforme Walrein vai perdendo HP, então é uma boa mantê-lo saudável ou impedir seu oponente de atacar.

Avalugg é ótimo contra
baralhos dependentes
de Estádios.
Ainda nos campos marítimos, temos Floatzel com uma técnica curiosa: com apenas uma energia qualquer, ele pode resgatar três Pokémon de sua pilha de descarte de volta para o seu deck. Já o colosso Avalugg, evoluído de Bergmite, consegue quebrar qualquer Estádio em campo com seu Shatter, batendo 90 no oponente. Não basta quebrar o inimigo, tem que quebrar o campo de batalha também!

Já os Pokémon elétricos comuns não tiveram tanta sorte nesta expansão. O único representante da classe que vale a pena mencionar é Heliolisk, evolução de Helioptile. Seu Quick Attack é bom para derrubar Pokémon Básicos, atingindo com 60 de força – ou 90 se tiver sorte na moeda –, mas o destaque vai para seu Parabolic Charge, que permite ao jogador pegar duas energias do baralho e colocá-las em sua mão. O melhor é que não está explícito que essas energias devem ser básicas, então é uma oportunidade excelente para reunir energias especiais para fortalecer seus Pokémon!

Não importa a coleção,
Dusknoir sempre quer
ter o controle.
Representando o lado roxo da força, Duskull, Dusclops e Dusknoir mostram um seviço exemplar. O trio é focado em controle de contadores de dano, podendo rearranjar como o dano está distribuído no time inimigo. Dusclops pode aplicar 40 de dano em quem você quiser no oponente, enquanto Dusknoir pode absorver o dano que seus outros Pokémon sofreram com sua habilidade Shadow Void. Além disso, o golpe Pain Pellets coloca um contador de dano no oponente para cada contador no próprio Dusknoir, o que te permite aplicar até 120 de dano em um Pokémon adversário. A família ainda combina muito bem com o Dusknoir da coleção passada, que tinha como habilidade (Sinister Hand) remanejar todo o dano no time do inimigo como e quando bem entendesse dentro do seu turno.

Falando em manipulação de contadores de dano, Meowstic entra neste mesmo clima, mas com um ataque ao invés de uma habilidade. Seu Ear Influence necessita apenas de uma energia psíquica para fazer o mesmo efeito de Sinister Hand do Dusknoir de Black & White. Já seu segundo golpe, Psychic, causa 60 de dano e mais 10 para cada energia ligada no oponente ativo. Isso faz dela ideal para bater de frente contra oponentes que usam muitas energias para agir.

Ótimo para atrasar
táticas adversárias!
Skuntank representa bem o tipo noturno no TCG com seus dois ataques. Push Down bate 30 e força o oponente a trocar o Pokémon ativo por outro do banco, o que pode debilitar pesadamente a investida do adversário, enquanto Acid Spray tem um dano um pouco mais generoso, de 70, e faz o usuário jogar uma moeda. Se o resultado for cara, uma energia do Pokémon ativo do adversário deverá ser descartada. O bom deste golpe é que, além de reduzir as chances do oponente avançar, isso permite remover energias especiais que muitos Pokémon “artilheiros” costumam usar, como a Energia Incolor Dupla.

Então temos os recém-chegados do tipo fada. Flabébé, Floette e Florges são uma família que representam bem a nova categoria, mas é preciso atenção; das duas Flabébés da expansão (Flashfire 62 e Flashfire 63), sempre opte pela primeira, enquanto ambas as Floettes (Flashfire 64 e Flashfire 65) possuem seu próprio nicho. A primeira Floette é excelente no suporte de um baralho de fada e grama, pois seu Flower Veil aumenta em 20 pontos o HP dos Pokémon grama, enquanto a segunda consegue causar 10 de dano em todas as cartas do oponente.
Escolha o seu caminho até Florges e seja feliz!
Florges, por sua vez, consegue um papel ótimo em acelerar seu deck. Com seu Brilliant Search, que custa uma energia qualquer, é possível pegar três cartas quaisquer do baralho e trazê-las para a mão. Esse efeito é uma forma extremamente eficaz de conseguir os apoiadores ou energias necessárias, ou para pegar aquele Pokémon EX que está teimando em aparecer. Seu ataque Petal Blizzard só custa uma energia de fada e causa 20 de dano em todos Pokémon do oponente. Com uma única energia de fada é possível deixar Florges pronta pro combate!

Carbink é o último representante das bem-servidas fadas da expansão. Enquanto seu HP de 70 não impressiona, seu Crystal Barrier tem uma chance de 50% (ou seja, o jogar de uma moeda) de nulificar qualquer dano ou efeito de golpe oponente no turno seguinte. Seu Wonder Blast imita os golpes de astros do competitivo como Keldeo-EX e Blastoise da coleção Plasma, batendo 40 e somando mais 20 com cada energia de fada acoplada no Pokémon. Com três energias (necessárias para usar o golpe) o pequeno já golpeia com 100, e sete permite atingir o número mágico de 180. Ainda assim, seu baixo HP pode ser um problema na hora de preparar o campo com ele.

Trave o oponente e deixe-o
à sua mercê!
Os dragões vieram com tudo dessa vez, com muitos representantes, mas o destaque mesmo vai para duas famílias. A primeira é a de Dragalge (que começa com o Pokémon de categoria psíquica Skrelp), que tem na habilidade Poison Barrier uma excelente combinação com o famigerado Hypnotoxic Laser, impedindo qualquer Pokémon envenenado de ser retirado de campo. Seu Poison Breath não é exatamente forte com apenas 60 de dano, mas a moral é mantê-lo vivo para que o adversário não possa fugir após ser atingido pelo veneno, combinando com Virbank City Gym e drenando a vida inimiga pelo efeito negativo.

Agora, se está fazendo um baralho com fadas, a família de Goomy pode ser uma boa pedida. Goomy e Sliggoo têm a capacidade de recuperar contadores de dano com apenas uma energia qualquer através de seu Gooey, sendo 10 na primeira forma e 30 na segunda. O destaque mesmo é para Goodra que, com a habilidade Gooey Regeneration, é possível descartar quantas energias quiser do dragão para recuperar 60 de dano para cada uma. Combine isso com seus 150 de HP e seu golpe Heavy Whip (que bate 80 de dano, ou 120 se tirar cara na jogada de moeda) e terá um Pokémon extremamente resiliente e forte!

E claro que, com esse monte de famílias evolutivas, não ia faltar a já famosa em campeonatos, Miltank. Ser incolor torna ela fácil de encaixar em qualquer deck, seu HP de 100 é ótimo para um Pokémon de forma única, mas seu maior destaque é o ataque Powerful Friends. Ele bate apenas 10, a não ser que você tenha um Pokémon de Estágio 2 no seu banco; se esse for o caso, o golpe passa a ter 80 de força, e tudo isso por uma única energia qualquer! É algo a se considerar para a maioria dos baralhos que são cogitados no competitivo hoje em dia.

Equipando-se para o combate

Agora vamos falar um pouco sobre as cartas secundárias. Enquanto não temos energias e Estádios para falar sobre, destaque sobra na parte dos Itens e Apoiadores. Começando pela primeira categoria, podemos falar de Fiery Torch, um Item que permite sacar duas cartas em troca de uma energia de fogo. Ultra Ball também envolve descartar cartas para conseguir outras, no caso ela pede dois cards quaisquer para trazer um Pokémon do seu deck para a mão.

Hora de debilitar o
arsenal do inimigo!
Trick Shovel é uma carta interessante que permite brincar com a sorte, verificando o card no topo do seu baralho ou do oponente. Depois disso, o usuário pode optar por deixá-la ali ou descartá-la. Isso pode impedir seu oponente de sacar aquela carta que completaria sua tática. Claro, pode ser que ele consiga pegar as cartas de equipamento para seus Pokémon, e então você pode usar Startling Megaphone, que descarta todas as cartas de equipamento que seu oponente acoplou no Pokémon ativo ou no banco!

Claro que não somente de descartar que se vence um embate, e é preciso meios de resgatar as cartas que se foram. Sacred Ash permite pegar cinco Pokémon da pilha de descarte e colocá-los de volta no baralho, enquanto Pal Pad pega de volta duas cartas de Apoiador da pilha e os embaralha no deck. Com estes dois, estará certo de nunca ficar sem os seus maiores astros.

Fechando as cartas de Item, ainda temos o Protection Cube, uma carta de equipamento que impede o Pokémon de causar dano a si mesmo por efeitos de ataques. É muito bom para ser usado com Pokémon que tem ótimos efeitos em seus ataques, mas que possuem contra-efeitos que reduzem sua durabilidade em campo. Falaremos mais sobre esta carta em específico mais tarde.

Vermelho sobra nessa
expansão!
Já os Apoiadores também estão cheios de destaque. Blacksmith permite ligar até duas energias de fogo da sua pilha de descarte a um de seus Pokémon de fogo. Isso faz uma combinação excelente com a Fiery Torch supracitada, já que descarta energias para acelerar o deck e depois Blacksmith para aproveitá-las. Já Lysandre, líder da Team Flare, tem o mesmo efeito do Item Pokémon Catcher de trocar o Pokémon ativo do adversário por um do banco, exceto que não precisa de acertar uma jogada de moeda para efeito requisitado. Em contrapartida, Lysandre é um Apoiador, enquanto Pokémon Catcher é um item, equilibrando as restrições de uso.

E cartas com arte completa,
esbanjando beleza!
Pokémon Fan Club é uma ótima carta para preparar o campo, permitindo trazer dois Pokémon Básicos (incluindo os EX) para seu banco. Agora, se você já está com o que quer em campo, pode usar a Pokémon Center Lady para expandir sua durabilidade, já que a moça recupera 60 pontos de HP e remove todas as condições negativas que sua carta possa ter! É uma das melhores cartas de recuperação do metagame atual e se encaixa em praticamente qualquer deck.

Reforço EXtraordinário

Bem como na expansão anterior, aqui também temos a chegada de uma nova leva de Pokémon EX, costumeiramente mais fortes que suas versões padrões. Vamos abrir a brincadeira com Toxicroak-EX, uma carta extremamente útil para decks de envenenamento (como os da combinação Virbank City Gym e Hypnotoxic Laser). Com seu Triple Poison, que custa apenas duas energias quaisquer, o oponente será envenenado e perderá dois contadores de dano a mais que o normal. Combinado com Virbank, o Pokémon envenenado irá ser debilitado em 50 pontos (!) a cada troca de turnos. Uma combinação mortal!

Já o tipo elétrico foi contemplado com Magnezone-EX, um excelente Pokémon para estratégias de dano indireto. Seu Dual Bullet causa 50 de dano em dois Pokémon do oponente, mesmo no banco, e pode combinar bem com outros Pokémon do estilo como Greninja (que, assumindo uma errata do nosso capítulo anterior, é um excelente Pokémon para o competitivo com sua capacidade de causar dano mesmo no banco).

Kangaskhan-EX é uma ótima pedida por muitos motivos. Primeiramente, é um Pokémon incolor, então se encaixa em praticamente qualquer deck. Em segundo lugar, seu golpe Triple Draw pede uma única energia qualquer para sacar três cartas, acelerando seu baralho. Por último, Kindred Kick bate e 70 a 100, dependendo do lançar da moeda; não é muito forte, mas é uma forma viável de ganhar algum dano em caso de necessidade.

Por fim, temos Charizard-EX, completando os iniciais de Kanto que começaram na primeira expansão de XY. Seu Stoke só precisa de uma energia qualquer para recolher três energias básicas do baralho e ligá-las ao Charizard-EX, contanto que acerte ao jogar a moeda. Isso combina muito bem com seu Fire Blast, que bate 120 e pede que o usuário descarte uma energia de fogo. Combine-o com o Blacksmith para conseguir causar dano sem medo!

Mega Explosão Dupla

E é claro, o maior destaque da nova coleção é justamente as Mega Evoluções, e não poderiam faltar na conclusão desse artigo! Enquanto na última expansão tivemos apenas as novas formas de Blastoise-EX e Venusaur-EX, agora temos três novas cartas para compor a chegada dessa nova era. Para quem não se lembra, a regra para utilização das novas cartas é que elas devem evoluir de um Pokémon EX correspondente e, ao fazer a evolução, o turno termina sem a execução de um ataque.

Vamos abrir com M-Kangaskhan-EX que, assim como seu predecessor, pode se encaixar facilmente em decks por ser incolor. Além dos seus generosos 230 de HP, seu ataque é uma pancada e tanto; Wham Bam Punch consegue golpear 100 contra o oponente e faz o usuário jogar moedas até o resultado ser coroa, adicionando 30 de dano a cada cara. Para terem noção, com três resultados positivos é possível derrubar qualquer Pokémon EX do jogo, e com cinco dá pra vencer até qualquer Mega Evolução!

E então temos o grande destaque da expansão: M-Charizard-EX! Assim como nos videogames, a Mega Evolução de Charizard-EX se torna dragão, necessitando agora de uma energia noturna para executar seu ataque. O golpe Wild Blaze (que dá nome à expansão no Japão) é o golpe mais poderoso do jogo, batendo 300 (!!) no oponente. Contudo, necessitar de cinco energias e ter de descartar cinco cartas do baralho para usar o golpe se torna um tiro pela culatra para usá-lo, tornando-o, por vezes, inviável.

Mas é claro que, bem como nos games, Charizard-EX não teria somente uma Mega Evolução. Outro M-Charizard-EX é a versão de fogo do inicial flamejante, e com um golpe de potência equivalente ao da sua versão dragão. Crimson Dive também atinge o oponente com 300 de força, mas causa 50 de dano ao usuário para isso. Agora, lembram-se do Protection Cube? Pois é. Equipando seu astro com essa carta, ele poderá golpear com o golpe mais forte do jogo sem nenhum contra-efeito, sendo assim a maior máquina de matar da expansão!
Isso conclui a nossa análise do Flash de Fogo. Equilibrada dentre todos os tipos e com uma variedade inovadora de estratégias, esta expansão investe nos novos poderes e dá motivos de sobra para comprar seus boosters. E então, o que estão esperando para colecionar os novos Pokémon nas Estampas Ilustradas? Não se esqueçam de compartilhar o que acharam, sua opinião é importante para nós! Até o próximo Cartas na Mesa!
Revisão: Leonardo Nazareth
Capa: Felipe Araújo
Fellipe Camarossi é graduando em Ciências Contábeis e amante de uma boa discussão sobre videogames. Além de escrever para o Nintendo Blast, também é redator nas revistas Nintendo World e EGW. Para elogios e críticas, pode encontrá-lo no Facebook ou Twitter.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais