Perfil

A história de Dampé e seu lugar obscuro na série Zelda

Misterioso, instigador e caricato, vamos conhecer um pouco mais sobre a história de Dampé, coveiro principal na série The Legend of Zelda.

“Hey kid! Don't mess around with the graves! I'm Dampé the Gravekeeper!”
— Dampé (The Legend of Zelda: Ocarina of Time)
Possuidor da chave que leva ao mundo dos mortos em Hyrule, Dampé, o coveiro mais conhecido do mundo de Zelda, não está para brincadeira e reina como líder absoluto de conhecimento acerca de todos os fatos bizarros e temerosos que até mesmo Ganondorf não se atreveria a conhecer. Diante disto, vamos embarcar um pouco na história deste homem que zela por todos aqueles que descansam em paz nos gramados de Hyrule.
O cemitério de Ocarina of Time, lar de Dampé e de muitas almas penadas.

Dampé, o coveiro de Hyrule

Dampé, ou o coveiro de Hyrule, para os menos íntimos, é um sujeito legal. Apesar de possuir um biotipo não muito aceito pelos padrões de beleza, ele vive sua vida pacata nos cemitérios de The Legend of Zelda, de modo a cuidar e zelar pelo patrimônio orgânico daqueles que já passaram desta para uma melhor, além, é claro, de conter algumas Múmias, Stalfos e ReDeads que resolvem se animar de vez em quando.
Entre as atividades que se destacam estão a escavação, a limpeza e a organização de tumbas locais, além de manter o ambiente do cemitério bem mais saudável — Dampé afirma poder conversar com os espíritos. Porém, nem tudo são flores, e se você acha que o velho coveiro de Hyrule possui apenas uma vida mansa e vazia, com obrigações que incluem capinar e assustar menininhos, está muito enganado. Dampé também tem muitas qualidades e algumas características bem interessantes.

Barrac... ops, residências penosas

A história de Dampé se passa por muitos locais nos jogos da série Zelda e talvez seja até mais importante que a nossa gloriosa mascote “Dona Pedra” (com o devido perdão, viu, chefe… [já prevendo as pedralities]). Em cada uma, ele procura se manter em sua forma original, porém, acrescenta-nos curiosidades e histórias a respeito de sua existência e de seu mundo. Vejamos, nas linhas abaixo, a atuação de Dampé em cada um dos jogos que trilhou.

A primeira cova a gente nunca esquece

Foi aqui que vimos Dampé pela primeira vez. Em Ocarina of Time (N64), o primeiro cemitério, o diferente e feio coveiro… são tantas lembranças que fica difícil se guiar por uma linha de pensamento. Mas vamos lá. Assim como este cenário marca o início da popularização dos cemitérios na série Zelda, foi aqui que passamos a lidar com diversos esconderijos, lendas e mistérios de uma necrópole pertencente à Família Real para todo o reino de Hyrule, além de acesso ao Shadow Temple. Tudo bem que alguns Stalfos costumam surgir em outras partes do mapa, mas acreditamos que neste local apenas dormem aqueles que foram os grandes e saudosos habitantes de Hyrule.
Homenagem à Família Real! In memoriam.

Cavando em seu esconderijo secreto

Ikana Graveyard é o local de descanso de Dampé em Majora’s Mask (N64), visto que aí se encontra a sua residência. Sua nova casa, que se revela um enorme calabouço subterrâneo, era onde você o encontraria, no terceiro dia, procurando pelo Tesouro da Família Real. A ajuda de Link é necessária, já que Dampé precisou de direções devido à escuridão presente no labirinto.

Por dentro da casa de Dampé em Majora's Mask, já vemos uma melhora considerável!

Conselhos à luz do dia

Em Four Swords Adventures (GC), Dampé faz seu papel de coveiro, mas também de aconselhador, visto que sugere a Link que não fique até tarde fora de casa (seria um pedido das mães fãs de Link?) e dá conselhos sobre a Forest of Light.

Four Swords Adventures também conta com o seu Dampé.

Mini King-Dampé

The Legend of Zelda: The Minish Cap (GBA) pode nos ensinar algumas coisas, como coletar e fundir as tão desejadas Kinstones, uma febre que captura até mesmo o aparentemente ranzinza Dampé. Ainda devido às questões estéticas, Dampé é forçado a viver longe da população por conta de sua face nada simpática...
Alguns podem não ter jogado esta pérola, então... não percam mais tempo!

Um elo entre duas personalidades

Em A Link Between Worlds (3DS), Dampé possui duas formas, um para Hyrule e outra para Lorule. Nada mais natural que ambas as formas se comportem de maneiras distintas. Além de observador, Dampé é elemento chave para prosseguir na trama, visto que ele indica a Link um esconderijo dentro de uma das tumbas, que dá passagem ao santuário para onde um dos guardas estava sendo aprisionado.
Siga as dicas de Dampé e vá ao encontro da verdade!

A história de um garoto promissor

"With this mask, I'll be just like Dampé!"
— Graveyard Boy (The Legend of Zelda: Ocarina of Time)
Há, em Kakariko Village, um menino com características, digamos, curiosas. Ao invés de brincar com seus coleguinhas e fazer atividades normais para um garoto da sua idade, passa parte do seu dia no remoto Graveyard, imitando o velho Dampé. Little Boy, como é conhecido, gostaria muito de poder consultar Dampé naquele esquema de pedir uma escavação ao preço de 10 Rupees, a chamada “Heart-Pounding Gravedigging Tour” (o nome não é mera coincidência, visto que pode se encontrar um pedaço de coração entre os itens escavados). Porém, como sua idade não o permite participar deste tour, ele, em revolta, passa a caminhar, pela manhã, vestindo-se como o característico Sr. Dampé.
Podem confessar, vocês já passaram muito tempo neste mini-game
Há alguns segredos que permeiam a história deste garoto. Primeiro, sua casa é um mistério. Link nunca consegue entrar nela quando criança (época em que o garoto habita a região), apenas ouvindo sua mãe dizer que o garoto estaria ou brincando no cemitério, pela manhã, ou dormindo, à noite. Outro fato curioso se dá sete anos após os acontecimentos envolvendo Ganondorf, ao não encontrarmos mais essa família na região.
O fofo garotinho de Hyrule que quer ser igual ao Sr. Dampé.
A suposição mais evidente é a de que o garoto se tornaria um Poe Collector, visto que este também empunha um graveto e não mostra seu rosto. Mas aqueles que jogaram Majora’s Mask também notarão grande similaridade com Jim, o líder da “Bombers Secret Society of Justice”, principalmente pelo seu topete, o que faria sentido, visto que Majora’s Mask se situa após Ocarina, com o Link criança, na tabela temporal da série.
O "Bombers Secret Society of Justice", com Jim ao centro!

Os segredos mais obscuros de Hyrule

"Soon, a whole lot of frightful ghosts will appear. [...] Aaaieeee!!! Th-they're out!"
— Dampé (The Legend of Zelda: Majora’s Mask)
  • Sagrado Matrimônio. É atestado que Dampé possui uma esposa. Sim, os coveiros (mesmo este possuindo uma aparência assustadora) também amam, qual o problema? Tal fato é confirmado a partir da seguinte fala de Dampé em determinado momento em Majora’s Mask: 
“I'm not going to give up. I'll keep asking you until you say yes. That's how I courted my current wife, you know.” (“Não irei desistir. Irei questioná-lo até dizer sim. Foi assim que cortejei minha atual esposa, você sabe.”)
  • Observador. Esta é uma característica que pode ser bem notada em A Link Between Worlds, quando Dampé fofoc… ops, conta-nos sobre a vida alheia de um jovem guarda local que vai sempre ao santuário para paquerar uma dama: 
“Coming and going! Going and coming! The captain stops by here more than anyone... You think he wants to yak with the priest? No, sir--just makin' excuses to see Seres there. She hasn't got a clue, either. But I s'pose that's what's so lovely about Seres. Carefree as a bird... But ol' Dampé sees more'n people think [...]” (“Vindo e indo! Indo e vindo! O capitão para aqui mais do que qualquer um… Acha que ele vem falar com o padre? Não, são apenas desculpas para ver Ceres. Ela nem nota. Mas eu suponho que isso é o que torna Ceres tão adorável. Despreocupada como um pássaro… Mas Dampé enxerga mais do que as pessoas vêem [...]”).
    Dampé pode ser bem observador em ALBW, mas em Majora's vai precisar da ajudinha de Link.
  • Dorminhoco. O que muitos devem ter percebido em Ocarina of Time é o horário de aparição de Dampé, mas ninguém deve ter se questionado o que faria o senhor durante todo este tempo em que estivesse fora dos gramados cinzas de Hyrule. Muitos especulam que Dampé estaria mesmo dormindo, mas também acreditamos que ele fique trancafiado em seu quarto, fazendo anotações em seu diário, armando planos para dominação Hyrulial!
    Uma casa simples para um homem simples, é aqui que Dampé tira suas sonecas.
  • Dampé morreu? Infelizmente, após a passagem de sete anos em Ocarina of Time, Dampé passa a descansar de vez no local de sua morada. Mas Link ainda poderá vê-lo como de uma alma penada, quando chega a um minigame de corrida acessível apenas através de uma cova secreta. Pois é, Dampé não para de brincar de cemitério mesmo depois de morto. A recompensa é o tão cobiçado Hookshot, que lhe permite acessar locais elevados através de uma corda de ferro.
    Siga o fantasma Dampé para encontrar um item especial!
  • Um pai. Em Majora’s Mask, Dampé fala sobre o coveiro local que guardava o cemitério antes de sua posse, nas palavras de seu pai. É possível que o pai de Dampé tenha vindo a ser coveiro também em sua época, o que explica o conhecimento acerca deste fato.
“Did you see the huge skeleton at the back of this graveyard? My father once said that was all that was left of the former Royal Soldier who once guarded this graveyard." (Consegue ver o enorme esqueleto atrás desta cova? Meu pai me disse uma vez que isto foi tudo o que sobrou de um antigo Soldado Real que guardava este cemitério.)
- Às ordens capitão coelho, soldado Keeta ao seu dispor!
Jogos em que apareceu:
The Legend of Zelda: Ocarina of Time (N64)
The Legend of Zelda: Majora's Mask (N64)
The Legend of Zelda: Four Swords Adventures (GC)
The Legend of Zelda: The Minish Cap (GBA)
The Legend of Zelda: A Link Between Worlds (3DS)
Mesmo com tantos assuntos e brincadeiras, o Nintendo Blast sabe da importância deste dia para muitos leitores e mesmo para todos nós. A passagem que todos faremos um dia deixa lembranças e saudades de momentos vividos no passado. Também sabemos o quanto da importância desses homens que trabalham diariamente, como Dampé, vivenciando estas passagens. Fica o nosso agradecimento a todos, mesmo no mundo dos games, que um dia viram a luz do dia e uma homenagem aos que não estão mais entre nós.
Os Stalfos aproveitam para se divertir enquanto Dampé está ausente.
Revisão: José Carlos Alves
Capa: Stefano Genachi
Jaime Ninice é mestre em Música pela UFRJ e aluno de Cravo (bacharelado) na mesma instituição. Além da música, possui especial admiração pelos games e pode ser encontrado escrevendo e revisando artigos no Nintendo Blast em momentos de descontração. Também está no Twitter e no MiiVerse.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais