Crônica

#Mario30th: New Super Mario Bros. U

Novas despedidas e velhos recomeços com a primeira aventura dos irmãos Mario em HD

Diferentemente do que aconteceu com o Game Cube e o Wii, que não tiveram jogos do Mario em seu lançamento, a Nintendo resolveu retomar a velha tradição no lançamento do Wii U. Além de testar as capacidades do novo console nos minigames de Nintendo Land, os eufóricos que compraram o console no dia do lançamento tiveram a oportunidade de levar para casa a mais nova aventura do Mario e a turma do Reino dos Cogumelos em alta definição. Além de ser um dos mais divertidos jogos da série “New”, este é um título cheio de significados para mim, representando um marco na minha vida. E é com carinho e boas lembranças que relembro com vocês New Super Mario Bros. U.


Hora da mudança

Era janeiro de 2013, estava começando os preparativos para o meu casamento. Se você já passou por isso, deve saber que é uma loucura tremenda: roupas, convidados, detalhes da cerimônia, papelada. Caso contrário, prepare-se, pois não faltará o que resolver durante meses. Mas voltando, estava na fase de escolha de local, lista de convidados e compra do restante das coisas para a nova casa. Foi justamente neste momento, em que precisei começar a imaginar a minha nova moradia, que a ficha caiu. Embora já planejasse desde de 2011, só agora começava a entender que logo eu sairia daquela casa que morei com meus pais e irmãos por anos. Era difícil não se emocionar com o tamanho dessa reviravolta.
Chegava a hora de partir.
Após o choque, resolvi que deveria aproveitar intensamente os momentos finais na casa dos meus pais. Para isso, nada melhor do que reunir os irmãos e fazer o que mais gostamos quando estamos juntos: jogar videogames.
Lá em casa todo mundo joga — e aprende logo cedo.
Na época, tinha um Nintendo Wii, que pelos vários anos de companhia, poucos jogos tinham ficado sem zerar. Precisava de algo novo. Mas o quê? Então num momento de troca de olhares entre irmãos, resolvi que deveria me despedir das jogatinas em casa em alto estilo. Portanto, chegava o momento de comprar um novo videogame, tanto para marcar o fim de uma fase, como para celebrar o início de uma vida nova. E sem titubear, usando alguns fundos do casamento, comprei o Nintendo Wii U.

Na companhia de um velho amigo

Depois de enxugar um pouco o orçamento do casamento, inclusive retirando alguns amigos meio traíras da lista de convidados — sinto muito pessoal, mas o Wii U foi a prioridade —, consegui o dinheiro suficiente para comprar o novo console. Contudo, a grana era curta e só dava para comprar um jogo. E entre as opções, lá estavam eles, meus velhos companheiros de aventura, Mario e Luigi.

Foi uma emoção só. O título que jogaríamos juntos, em casa, seria um aventura do Mario e seus amigos, então inédita para nós. Foram longos 15 dias de espera até o Nintendo Wii U chegar com um único jogo, ou melhor, o último jogo de três irmãos naquele lugar que por tanto tempo foi o espaço da jogatina familiar. E foi com New Super Mario Bros. U a grande despedida.

New Super Mario Bros. U foi um dos títulos de lançamento do Wii U.
Não poderia ser mais adequado. Mario, Luigi e Toad, aqueles mesmos que foram nossos companheiros por todos esses anos, em várias jornadas diferentes, voltavam para a festa de despedida, prontos para criar um aventura memorável e eternizar aquele momento único em nossas vidas.
Essa turma sempre esteve presente nas minhas melhores incursões pelos mundos virtuais.
Nos deixamos levar pela fantasia e entramos de corpo e alma naquele reino fantástico, colorido e demasiadamente divertido, na pele daqueles três seres carismáticos e, porque não dizer, mágicos.

De volta ao Reino dos Cogumelos

Era mais um dia comum no reino, ou seja, o céu resplandecia no horizonte, a vida local ecoava suas melodias matinais e os velhos amigos de outrora estavam reunidos, felizes, no familiar castelo de sempre. Mas, como de costume em dias normais do Reino dos Cogumelos, nosso amigo — depois de correr de kart, jogar tênis e participar de festas, ele já pode ser chamado assim — Bowser aparece para acabar com a paz.
Nem o chá das cinco ele perdoa.
Cortando os céus com sua airship, o vilão bombardeia o castelo, joga para longe a turma do Mario e sequestra a princesa Peach utilizando uma gigantesca mão mecânica. É a velha trama de sempre, vocês notaram. Mas quem se importa. Tudo que eu queria mesmo era uma desculpa para sair com meus irmãos em mais uma incrível missão. E boas missões é o que não falta em New Super Mario Bros. U.
Passamos por uma esverdeada e musical planície repleta de nozes que nos fazia voar. Percorremos um árduo caminho entre dunas de um deserto escaldante, para logo em seguida deslizar por entre frias montanhas, mas lindamente iluminados por estrelas coloridas. Antes de seguir, voltamos pelo calor já superado para descobrir um paraíso tropical cercado de belos litorais, mas assombrado por um navio fantasma. Ótimas aventuras, não é? Melhor ainda foi descobrir que tudo isso era apenas a metade.
Belo anoitecer nas gélidas montanhas.
Aos poucos os desafios aumentavam. Precisamos desvendar os mistérios de uma floresta perigosa, cercada por venenosos inimigos. Depois, escapar de desfiladeiros numa região rochosa cheia de armadilhas para depois alcançar os céus, numa magnífica visão por entre as nuvens até alcançar o castelo do Bowser, cercado por lava, e enfrentá-lo numa batalha épica por a guarda da princesa.
Algumas fases de NSMBU, como essa, mais parecem pinturas
Foi uma aventura maravilhosa. Em vários momentos me peguei relembrando de outras grandes e memoráveis jornadas. Tudo era muito familiar, quase uma homenagem àqueles outros jogos que marcaram minha infância. Que deixaram marcas profundas na vida desses três irmãos.
Alguma coisa familiar?
Tínhamos a impressão de já ter passado por ali muitas outras vezes. Teria sido nas tardes de sábado em Super Mario World no videogame que meu pai ganhou numa aposta? Teria sido em Yoshi’s Island quando comprei o cartucho após meses de mesadas poupadas? Ou teria sido quando caíamos no chão de tanto rir com as divertidas e alucinantes jogadas em New Super Mario Bros. Wii quando compramos juntos um Wii? O que sei é que foram vários momentos inesquecíveis, misturando velhas e novas lembranças.
Só Yoshi para ajudar em momentos assim.
Nunca me diverti tanto com meus irmãos. Horas de gargalhadas, reclamações por pegar as vidas e itens do outro, delírios por o jogador restante morrer bem antes de saltar sob o lastro final, vários e vários momentos parando durante as fases apenas para admirar aquele detalhe familiar agora em alta definição ou reclamando sem parar do espertinho que se protegia na bolha nos momentos mais difíceis. Bom, foram dias para nunca esquecer. Uma ótima despedida.

Uma nova fase

Foi como imaginei. Durante todo aquele último mês na casa dos meus pais, vivi intensamente cada dia. Abracei bastante meus velhos, visitei cada vizinho diariamente e, como nos velhos tempos, joguei videogame com meus irmãos todos os dias depois das obrigações da vida. E não poderia ter sido melhor. Foi em New Super Mario Bros. U que encaramos nossa última grande incursão pelo Reino dos Cogumelos em casa, na companhia dos nossos grandes amigos de sempre.
A melhor despedida de solteiro do mundo.
De lá para cá, a vida mudou, moro em outra cidade e pouco vejo meus queridos parceiros de jogatina, mas, sempre que senti saudade dos meus irmãos, visitei Mario e Luigi no Reino dos Cogumelos para relembrar aquelas últimas grandes aventuras que vivi com meus melhores companheiros. Pode ser apenas um jogo. Mas para mim ele é parte de uma linda amizade.
New Super Mario Bros. 2 (3DS) Índice Super Mario 3D World (Wii U)

Revisão: Luigi Santana
Capa: Daniel Serezane

Ítalo Chianca escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais