Blast from the Past

Blast fom the Past: Donkey Kong 64

É fato que os três games da série Donkey Kong Country conseguiram um sucesso inesperado, e tornaram os games DK forte concorrentes no ... (por Gustavo Assumpção em 08/03/2009, via Nintendo Blast)

É fato que os três games da série Donkey Kong Country conseguiram um sucesso inesperado, e tornaram os games DK forte concorrentes no gênero até mesmo para os títulos da série do bigodudo Mario. Mas depois de três acertados projetos, a expectativa em torno da estréia do game em três dimensões era imensa. Donkey Kong 64 chegou em novembro de 1999 em meio a muita expectativa.

Megalomania astronômica

dkshot22Desde o anúncio do projeto de DK 64, a sensação que se tinha era que ele levaria a expressão “interminável” ao seu expoente máximo. Ao todo são sete mundos gigantescos e interligados e o pior: que precisam ser visitados várias vezes sempre que um dos personagens principais são destravados.

 

dkshot1

Em cada uma dessas fases, os objetivos são extremamente parecidos: colete moedas Rareware, coins, fadas-banana e bananas douradas. Aliás essas últimas são 102 ao longo do jogo – o que convenhamos é um grande exagero. Além disso os mundos nem sempre são divertidos e instigantes a exploração.

dkshot2Essa necessidade de grandiosidade aparece também em outro ponto que não contribui muito para o sucesso do game: os cinco personagens diferentes que são controláveis. Além de pelo menos dois deles serem completamente desnecessários, a troca entre os mesmos a todo o momento não foi a melhor escolha, já que torna bem maçante passar pelo mesmo local cinco vezes.

dkshot24

Lanky, Chunky, Diddy, Tiny e DK possuem  habilidades diferenciadas e a inédita opção de poder usar uma arma e um instrumento musical diferente, cada um. Mas se no número de Kongs fosse menor, essas características poderiam ter sido melhor exploradas e talvez fossem mais díspares.

 

dkshot3Aliás, o uso desses instrumentos musicais próprios se torna apenas um supérfluo na já exagerada quantidade de coisas para se fazer e não acrescentam quase nada a experiência de jogo.

 

Donkey Kong encontra Banjo-Kazooie

dkshot4Outra crítica pesada que pode facilmente ser arquitetada contra DK 64 é que ele segue exatamente a mesma base que a Rare já havia criado para Banjo-Kazooie lançado pouco mais de um ano antes. É só pensar um pouquinho e ver que na realidade DK 64 pouco inovou o gênero.

 

dkshot5A primeira característica herdada de B&K é que as habilidades de cada personagem são aprendidas sempre que o jogador tem contato com um mentor. Se em Banjo-Kazzoie este era a marmota Bottles, em DK64 é Cranky que faz esse papel.

 

dkshot6Os itens que devem ser coletados também possuem equivalências com relação a B&K. Ou você também não percebe uma semelhança enorme entre as bananas douradas e fadas-banana e os Jiggies e Jinjos? A realidade é que a Rare além de pouco investir em inovações, preferiu adequar uma fórmula já existente ao universo de Donkey Kong.

Visual estupendo

dkshot8Talvez o ponto que não possa receber críticas em DK 64 é o seu visual. Todos os cenários e fases são gigantescas e cheias de detalhes e o que mais impressiona são os efeitos de luz e sombra e a animação e movimentação de personagens e inimigos – características sempre marcantes em games da Rare. As texturas são impressionantes – tudo graças ao uso obrigatório da expansão dkshot9de memória de 4MB, essencial para o game.

A trilha sonora por outro lado tem o pesado fardo de suceder as obras primas de David Wise em Country. Mesmo sem a mesma inspiração, a trilha cumpre bem seu papel e em momento algum parece ruim.

 

dkshot10Se lembrarmos do DK Rap – uma das melhores canções de toda a série DK –, a soundtrack aqui não é dispensável.

Voltando um pouco ao esquema de jogabilidade, é fato que DK64 privilegia a coleta de itens e o aprendizado de novas técnicas. Mas o fato é que a dificuldade não é muito balanceada.

dkshot11Digo isso porque o desafio não é crescente como se poderia esperar, alterando momentos de maior facilidade e momentos de dificuldade exacerbada.

Falando um pouco do multiplayer – basicamente um “deathmatch” -  é inegável que com quatro jogadores ele é bem divertido assim como é inegável que ele é bem repetitivo. Mas sem dúvida é louvável a idéia de fazer um modo do gênero em um game desse estilo, o que não é nada comum.

dkshot12Falando das fases em si, elas não fogem muito dos ambientes já apresentados em outros games da série (como um navio, um castelo e um ambiente no gelo). A melhor delas é a Fungi Forest que conta com localidades bem interessantes, enigmas muito bem planejados e inimigos muito característicos.

 

Mas afinal, entra para a história?

Quase 10 anos após seu lançamento, Donkey Kong 64 ainda permanece na memória dos fãs mais ávidos. Após ler essa análise você deve estar se perguntando se ele é bom. Eu te digo que sim, mas não é um game historicamente importante ou influente. É muito acima da média do Nintendo 64. Mas também não é comparável com o brilho que a série teve no Super Nintendo. Eu sinto em DK64 uma necessidade muito grande de oferecer algo sempre épico e exageradamente grande, o que como vemos nem sempre é o preferível.


Estudante de Jornalismo, apreciador de rock britânico, pouco cuidadoso com as palavras, rico de espírito, triste com as relações nesse mundo e esperançoso com o futuro.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Hummm...fiquei com vontade de jogar agora...
    Nunca joguei o DK64. Bem que podiam fazer um remake pro DS ou lançarem logo no Virtual Console.

    E parabéns pela matéria, tá excelente!

    ResponderExcluir
  2. Muitas pessoas ignoram jogos como o DK 64 ou Banjo e Kazooie só por acharem que são cópias do Mario 64. Um pena, estão perdendo jogos incríveis.
    Não sei dizer se acho Donkey Kong 64 melhor do que os de SNES, mas com certeza é um ótimo jogo. Foi uma bela caminhada "through memory lane".

    ResponderExcluir
  3. DK64 é um jogo excelente, a questão é que na época esperávamos um DK Country em três dimensões, e recebemos um game com a mesma fórmula de exploração iniciada pela Rare em Banjo & Kazooie, afastada essa espectativa, DK64 não peca em absolutamente nada em minha opinião; o jogo trazia cenários enormes (cada fase jogada pelos 5 personagens) e um bom equilíbrio entre exploração, minigames e chefes.

    ResponderExcluir
  4. DEUS ME LIVRE. Sr. Sérgio, não queira ver um remake dessa bomba no DS.Esse jogo é ruim e não é pouco ruim não

    ResponderExcluir
  5. Donkey Kong Country , please come back ! ._.

    ResponderExcluir
  6. PUTA Q PARIU MAS SOH TEM JOGO DE MERDA PRA NINTENDO 64 VAUM C FUD PRA PQP!!
    VAUM COMPRA UM PS3 SEUS POBRE FAVELADO FDP!!
    ushaUAushuaHSUshauahuas

    ResponderExcluir
  7. Amo DK, mas esse jogo realmente é péssimo entre ele e Banjo-Kazooie fique com o segundo. :-/ Quero um Donkey Kong Country 4 para Nintendo DS, no mesmo estilo dos 3 primeiros só nos bônus que deveria usar a tela de toque, seria ótimo.

    ResponderExcluir
  8. quero mandar um recado pra ese anonimo nintendo64 nao e video game d pobre seu otario e os jogos deles 99% sao otimos e ele e um video game d colecionador e duvido que voce tenha dinheiro pr comprar um ps3 que por sinal tambem eum otimo video game dk64 e otimo

    ResponderExcluir
  9. Melhor jogo que já joguei, eu jogava muito mutiplayer dele

    ResponderExcluir
  10. Um dos piores jogos da minha vida. Rare sujou com esse e Star Fox Adventures. Não é todo mundo que troca gráficos por um gameplay tosco.

    ResponderExcluir
  11. Ei! Esse DK64 é muito massa! Num tem o que reclamar!

    ResponderExcluir
  12. "Após ler essa análise você deve estar se perguntando se ele é bom. Eu te digo que sim, mas não é um game historicamente importante ou influente."

    Acho que essa parte define perfeitamente DK64.

    ResponderExcluir
  13. Esse jogo é muito estranho. já tentei jogar ele no emulador, mas ele é muito tosco.

    ResponderExcluir
  14. eu amo esse jogo mais não sei como da para jogar

    ResponderExcluir
  15. esse jogo é mto bom, lógico, se for comparar com dkc, perde feio, mas n muda o fato de ele ser um dos jogos indispensáveis pro n64

    renan, tenta joga no n64 msm, no emulador de n64, a maioria dos jogos eh tosco msm

    ResponderExcluir
  16. Eu amo esse jogo, pelo amor de Deus, ele não é ruim!

    ResponderExcluir
  17. Estou jogando este jogo que vou falar ate hoje nao joguei um jogo com tantos desafios e quebra cabeças muito bom mas um pouco repetitivo como diz na critica acima mas vale apena perder algumas varias horas jogando.

    ResponderExcluir
  18. li hoje a matéria e achei bem legal a abordagem.
    vou compartilhar em minha pagina do N64
    www.facebook.com/pages/Nintendo-64/203191019717166?ref=hl

    ResponderExcluir
  19. É bom sim, porém grande e difícil!!!

    ResponderExcluir
  20. É bom sim, porém grande e difícil!!!

    ResponderExcluir