Top 10

Top 10: Periféricos e Acessórios em consoles da Nintendo

  A Nintendo é famosíssima não só apenas por seu pioneirismo em muitas áreas da indústria dos jogos, mas também pela enorme quantidade... (por Unknown em 09/07/2009, via Nintendo Blast)

top10_banner

 A Nintendo é famosíssima não só apenas por seu pioneirismo em muitas áreas da indústria dos jogos, mas também pela enorme quantidade de acessórios e periféricos que costuma lançar para os seus consoles. Úteis, pitorescos e às vezes muito inúteis, essa pequena lista enumera os 10 periféricos e acessórios mais interessantes para os consoles da Big N.

 

10. Game Boy Camera e Game Boy Printer

Gameboycamera Se você pensa que essa história de câmeras em portáteis só veio agora com o DSi, está muito enganado. Nos idos de 1998 a Nintendo já se arriscava em lançar uma câmera e uma impressora para o Game Boy e o Game Boy Color. A Game Boy Camera permitia que fotos monocromáticas fossem tiradas e imprimidas na Game Boy Printer em papel adesivo (Game Boy Printer Paper). Ainda era possível acoplar a câmera ao Transfer Pack do Nintendo 64 para passar as fotos dos rostos para colocar em personagens.Game_Boy_Printer--article_image

Inovações à parte, a câmera deixava o Game Boy menos portátil do que já era e a impressora consumia nada mais nada menos que 6 pilhas AA.

 

 

 

9. Power Glove

pgmanual_cover_1_large Eis um dos periféricos mais estilosos que poderiam ser lançados no final da década de 80 e início da década de 90. Quem quando era moleque via uma imagem da Power Glove e não ficava empolgadíssimo com aquela coisa futurística? Pena que era só o design que era legal.

O funcionamento da Power Glove era sofrível – botão demais, poucos jogos compatíveis e precisão horrorosa acabaram com a imagem do periférico precursor do Wiimote.

 

8. SNES Multitap

multitapA Nintendo sempre foi a pioneira na idéia de entreter não só você, gamer, mas toda a sua família e amigos. Devido a limitação de apenas 2 entradas de controles no SNES, a Hudson Soft foi a principal responsável por introduzir o Multitap nos consoles da Nintendo e permitir que mais de 2 jogadores pudessem jogar Bomberman simultaneamente em um só console.

A partir daí a coisa não parou mais. Foram inúmeras as versões de Multitap lançadas mundo à fora e a lista de jogos compatíveis só aumentou – foram mais de 70 jogos. A idéia deu tão certo que o próximo console da Nintendo, o 64, vinha com 4 portas para controles.

 

7. Power Pad

powerpad Esqueça Dance Dance Revolution, Playstation ou qualquer outro jogo e console que você pense que foi pioneiro em controles-tapete. Em 1986 a Bandai lançou o Power Pad (com o nome Family Trainer Pack) para o NES. O objetivo era proporcionar maior realidade, e diversão, nos jogos de esporte, em especial os de atletismo, e de dança.

O tapete era inovador ao seu estilo – tinha 12 botões de um lado e 8 do outro, mas na hora do “vamos ver” o negócio era bem diferente. Como todos os periféricos daquela época, o funcionamento era sofrível e ao invés de tornar a jogatina mais real e divertida, o danado só fazia com que o gamer passasse por situações ridículas e saisse com uma baita dor nas costas.

 

6. NES Zapper

zappergrey Talvez as pistolas sejam os periféricos mais populares por estarem presentes desde a primeira geração de vídeo games. E é claro que um console da Nintendo não poderia deixar de ter uma pistola. A NES Zapper é uma das pistolas mais conhecidas porai a fora e foi uma das principais responsáveis por impulsionar as vendas do NES quando do seu lançamento – ela vinha como um acessório bundled acompanhando o console e o jogo Duck Hunt.

O mais impressionante é que a danada era extremamente precisa, contrariando os periféricos desse tipo da época. Mesmo sendo um periférico muito funcional e divertido, não tem muitos jogos compatíveis. Seu legado dura até hoje com a Wii Zapper.

 

5. Super Scope

Super_scope O Super Nintendo não teve uma pistola, mas em compensação teve uma bazooka! Ao contrário da Zapper do NES que utilizava sensores infra-vermelhos, a Super Scope utilizava um sensor de movimentos que ficava em cima da televisão, tornando o periférico totalmente wireless (pioneirismo detected).

Apesar de ser muito legal, a Super Scope não teve muitos jogos compatíveis, o que deixou os seus donos furiosos. Os coitados tiveram que se contentar com o cartucho que acompanhava o aparelho (um 6-in-1 chamado Super Scope 6) e mais 10 jogos, dos quais alguns sequer utilizavam a bazooka como tal, mas apenas como um apontador na tela para selecionar uma fase no mapa. Mesmo assim, a Super Scope ficou como um ícone e recebeu “homenagens” em jogos como Super Smash Bros. Meele e Super Smash Bros. Brawl.

 

4. Rumble Pak

rumble-pak Acoplado ao controle do Nintendo 64, o Rumble Pak produz vibrações de acordo com estímulos dos jogos. Foi mais uma iniciativa pioneira da Nintendo que acabou saindo como vilã na história – na mesma época a Sony lançava o controle Dual-Shock para o Playstation, que vinha com motores internos para fazer os controles vibrarem. Muitos acreditaram que, por ser um acessório, o Rumble Pak foi uma cópia da função dos controles do Playstation, quando na verdade o que aconteceu foi o contrário.

Apesar do pioneirismo, o Rumble Pak original necessitava de 2 pilhas AAA para funcionar e aumentava o demais o peso do controle do N64, que já era pesadinho por natureza. Resultado: o controle ficava parecendo um tijolo de tão pesado. Mesmo assim, mais uma vez a Nintendo mostrou sua capacidade de ditar tendências e hoje a função vibratória dos controles é padrão em todos os consoles.

 

3. R.O.B

robotic_operating_buddy Muito bem, como eu falei no início do Top 10, a Nintendo é inovadora em muitos aspectos, inclusive em criar coisas que não servem pra nada. R.O.B pode ser considerado como uma dessas coisas que não servem pra nada, a não ser fazer barulho e irritar quem o comprou na época. Então porque ele está no 3º lugar do Top 10? Porque ele foi um dos principais responsáveis pelo ressurgimento da indústria dos vídeo games.

Após a crise da indústria em 83, muita gente não queria ouvir falar de vídeo games na sua frente. A Nintendo, muito esperta, então criou o R.O.B para promover o NES mais como um computador do que como um vídeo game. É inegável que o visual de R.O.B é de encher os olhos – afinal de contas ele é um robô. Mas na verdade ele não fazia muita coisa a não ser lidar com discos giradores em dois jogos que foram lançados para ele, e só.

Mesmo assim, o robôzinho teve um impacto danado na indústria, sendo considerado pela Wired como o 5º robô mais legal da história.

 

2. Wii Balance Board

399px-Wiifit Esqueça, você não precisa mais ir à Game Station no shopping mais próximo da sua casa para poder jogar aquele jogo de ski que você tanto gosta, tampouco precisa sair de casa pra arriscar umas manobras no seu skate. Com o Wii Balance Board a Nintendo conseguiu trazer para a casa de cada gamer um acessório capaz de detectar a pressão exercida sob ele, tornando possível o jogador fazer atividades físicas como pular pra cabecear uma bola virtual, praticar ski e skate na sua própria sala.

Mais uma idéia revolucionária da Big N que ditou tendência na indústria – agora Sony e Microsoft correm atrás do prejuizo por causa da falta de criatividade que só a Nintendo tem. Melhor do que isso, o Wii Balance Board foi um dos principais responsáveis por mudar (ou tentar mudar) a imagem de que vídeo games são sinônimos de sedentarismo.

 

1. Wiimote + Wii Motion Plus

wii-motion-plus O Wiimote talvez seja um dos acessórios (vamos chamá-lo assim) mais importantes da indústira dos vídeo games de todos os tempos. Quando a Nintendo anunciou o Wii, ainda como “Revolution”, e toda a revolução na maneira de jogar que estava por vir, todo o seu discurso estava ali naquele pequeno controle, que mais parecia um controle remoto. O Wiimote engloba todas as evoluções e inovações que vimos desde o primeiro item desse nosso Top 10 – desde a Power Glove até o R.O.B, o Wiimote foi apenas uma consequência do que a Nintendo sempre veio fazendo – revolucionar a indústria.

O Wiimote foi o responsável por tornar a jogatina muito mais imersiva, mais rica e divertida. Para controlar seu personagem preferido não bastava mais apenas apertar botões, mas sim fazer os movimentos que você quer que ele faça. A interação com o jogo, mais do que nunca, chegou a um nível inimaginável.large_20071214-people-playing-wii

Mesmo assim, ainda houve a necessidade de aprimoramento do controle – eis que foi anunciado o Wii Motion Plus, responsável por aumentar a precisão e detecção do controle, elevando a experiência de se jogar um game a um nível jamais imaginado. A dobradinha Wiimote + Wii Motion Plus com toda certeza representa tudo aquilo que a Big N vinha trabalhando para alcançar desde o lançamento do NES e todos os periféricos lançados até então e por isso é o nosso número 1 no Top 10: Periféricos e Acessórios em consoles da Nintendo!


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Eu me lembro daquela camera do Gb Color, eu tinha =D

    ResponderExcluir
  2. A Nintendo é a maior quando se trata de lançar acessórios que dominam o mercado e serão copiadas pelas outras empresas

    ResponderExcluir
  3. Minha super scope que eu encomendei de SP nunca chegou #traumainfantil

    ResponderExcluir
  4. Meu sonho era ter o SNES Multitap

    ResponderExcluir
  5. Na verdade o discurso dela não estava todo no controle wiiremote, na verdade o controle foi apenas uma isca...

    O discurso da nintendo estava e ainda está em ruptura

    pode ver, eles so falam disso

    -- KolnDoln

    ResponderExcluir
  6. Faltou o transfer pack que era o acessorio que usava no controle do n64 para jogar jogo pokemon do game boy no pokemon stadium, passava tempos e tempos jogando isso =x

    ResponderExcluir
  7. Q louco... camera no game boy!!! Pra mim rumble pak nunca foi algo funcional no n64

    ResponderExcluir
  8. @ thiago

    Nunca foi mesmo, afinal com o Rumble Pak ficava difícil de jogar, já que o controle ficava com uns 3 quilos!(exagerado detectado)

    ResponderExcluir
  9. bem interessante!acho legal eels terem criado o r.o.b.!!:D

    ResponderExcluir
  10. Eu vi otra vez numa loja um molde que nem o zapper e o wii wheel, só q era um revolver, só q o revolver era perfeito, até o encaixe.

    ResponderExcluir
  11. @renan

    mas foi o primeiro acessório que permitia o controle vibrar - primeiro até mesmo que o controle do PSX. Indepentende de estética e peso, era inovador.

    Aliás, tão inovador que hoje não imaginamos os controles sem vibração, né? :)

    ResponderExcluir
  12. ...''NINTENDO SEMPRE''...

    ResponderExcluir
  13. Acho que os acessórios mais úteis são o Super Game Boy do SNES e o Game Boy Player do GC. Tornar seu console compatível com outro não tem preço. :)

    ResponderExcluir
  14. 7 coisas quase inuteis com excessão principal é claro do robo XP bem que eu queria um daqueles

    ResponderExcluir
  15. Meu Rumble Pack veio junto com minha fita do StarFox 64. Adorava ele, no Ocarina Of Time vibrava perto de segredos. O peso nem era tão ruim assim. Principalmente no GoldenEye. Parecia que tu realmente portava uma arma!!!

    ResponderExcluir