Discussão

E se a Nintendo anunciasse um 64 Classic Edition?

Vamos especular nessa matéria como seria um possível Nintendo 64 mini, incluindo as diferenças entre a nova versão e a antiga e a possível lista de jogos.


Consoles retrô oficiais da Nintendo são uma realidade, e fazem muito sucesso! O NES Classic Edition, primeira empreitada da Big N no ramo, foi produzido muito abaixo da verdadeira demanda na primeira leva, e na segunda, mais recente, chegou a ser o console mais vendido no mês de junho de 2018, de acordo com o NPD Group. Já o SNES Classic Edition já ostenta uma marca de mais de 4 milhões de consoles vendidos, e a maior venda de hardware no mês de outubro de 2017.


Os mini consoles, além de serem uma bela peça de coleção, já vêm preparados para ligar nas TVs modernas com a facilidade de um cabo HDMI, e contando com vários jogos digitais, alguns raros se forem buscados pelo cartucho original. Sendo assim, a facilidade é um grande chamariz para os consumidores, dispensando os diversos cuidados necessários para se jogar uma experiência retrô tradicional.

Mas como seria um possível console mini Nintendo 64 Classic Edition? Vamos avançar um pouco no tempo e tentar prever as mudanças em relação ao hardware original e quais jogos estariam disponíveis.

À princípio, um diferencial do 64 para seus antecessores, é que ele esteve disponível em várias cores, e isso é algo que a Nintendo deveria manter. Outro ponto em que há necessidade de estar exatamente como o original é o suporte a quatro controles, já que o console possui jogos fortemente focados na experiência multiplayer. E falando em controles, eles não devem vir com abertura para Expansion Pak, já que o rumble deve originalmente estar nos novos controles, e outras funções já não são mais necessárias. Um outro ponto importantíssimo seria o analógico finalmente melhorado e mais moderno. Os fãs merecem esse upgrade.

O ideal era o pacote vir com pelo menos dois controles, podendo comprar outros avulsos, mas, baseado no histórico da empresa em querer nos vender a mesma coisa várias vezes, devem seguir o padrão de cabo usado no NES e no SNES, que com certeza não funcionará no Switch caso um dia ele tenha suporte a esses jogos. Um controle sem fio seria mais interessante, mas encarece o bundle e caso esse milagre aconteça, deve vir apenas uma unidade. Seguindo o padrão anterior de 20 dólares acrescidos, o sistema deve custar 100 dólares inicialmente.

Mesmo com o aumento de preço, deve haver um corte no número de jogos disponíveis. O NES mini contou com 30, e o SNES Classic com 21 jogos, sendo um deles exclusivo da plataforma retrô. Provavelmente o 64 mini deve ter apenas 16 jogos, então vamos citar os que possuem mais chance de entrar na lista. Lembre-se que não é uma lista de melhores jogos do console, e sim de possíveis escolhas da Nintendo caso ela resolva realizar mais esse sonho em miniatura.

Super Mario 64 (1996)


Começando pelo mais óbvio, o game que é a cara do console. Mario não pode faltar num console Nintendo, e sua primeira aventura 3D, um marco para toda a indústria dos videogames, deve ajudar a impulsionar as vendas do aparelho. É muita nostalgia!

Mario Kart 64 (1996/1997)


Um dos principais games multiplayer do console, e provavelmente fruto de desavenças entre muitos amigos e parentes, por conta de um certo casco azul que era novidade da versão. Podendo ser jogado até em quatro pessoas, Mario Kart ainda ajudaria a Nintendo a vender vários controles avulsos.

The Legend of Zelda - Ocarina of Time (1998)


Considerado por muitos o melhor jogo de todos os tempos, Ocarina of Time ainda ostenta a nota 99 no Metacritic, a maior já recebida. Não dá pra negar que a primeira aventura 3D de Link é um marco na indústria e por muito tempo definiu o conceito de jogos mundo aberto.

Wave Race 64 (1996)


É possível que um segundo jogo de corrida apareça. Muitas pessoas com certeza devem preferir o F-Zero X, mas Wave Race 64 teria mais chances por poder ser jogado em multiplayer. Outro ponto é que a franquia está sumida desde o GameCube, e seria uma boa oportunidade para a Nintendo testar sua popularidade.

Mario Tennis (2000)


Depois de abandonar o vermelho e preto no esquecido Virtual Boy, Mario e sua turma voltam às quadras, dessa vez com todas as cores disponíveis na paleta do N64. A versão fazia par com a do Game Boy Color, mas diferente do portátil, ficou marcada justamente pelo divertido multiplayer, que é um fator decisivo para alguns jogos integrarem essa lista.

Super Smash Bros. (1999)


Quando a Master Hand deu a vida aos brinquedos da Nintendo pela primeira vez, nasceu uma das maiores franquias da empresa. O jogo de luta em plataformas é mais um que causa igualmente diversão e discórdia entre os adversários. São momentos que merecem ser relembrados em uma nova versão do console.

Pokémon Stadium (1998)


Nada como relembrar a primeira vez que vimos os pokémons em um jogo 3D. O salto gráfico era gigante comparado às versões de Game Boy, mesmo que hoje eles já não pareçam tão atraentes. Pokémon Snap também poderia fazer parte da lista, mas a nostalgia por Stadium com certeza é maior.

Castlevania (1999)


A Konami tem sido uma grande parceira da Nintendo nos sistemas mini, e Castlevania foi uma série presente nos dois consoles já lançados. Caso houvesse um 64 mini, a série com certeza daria as caras mais uma vez, dessa vez em sua primeira experiência 3D.

Donkey Kong 64 (1999)


O último jogo do gorilão feito pela Rare, e também o que tem a melhor abertura dessa lista. Donkey Kong não teve uma transição tão bem feita para o 3D quanto Mario, mas o jogo serviu para trazer novos integrantes à carismática família Kong. A propósito, eu já disse que a abertura com o rap do DK é sensacional?

Resident Evil 2 (1998)

A sequência de Resident Evil no console da Nintendo é conhecida principalmente pelo milagre da compactação, que fez com que o conteúdo presente em dois cd’s no Playstation coubessem no cartucho do N64. A Capcom também tem sido parceira da Nintendo nos consoles mini, e caso não pensem que isso possa atrapalhar o recente anunciado remake do jogo, a segunda aventura de Leon e Claire deve dar as caras caso o sonho do terceiro Classic Edition seja realizado.

Kirby 64: The Crystal Shards (2000)


Desde o seu primeiro jogo no Game Boy, simplesmente não há mais consoles da Nintendo sem um jogo da bolinha rosa. E isso vale também para os dois minis já lançados. Não é difícil imaginar que o único Kirby lançado no 64 também estaria presente em uma versão classic da plataforma.

Mario Golf (1999)


Mais um game de esporte do encanador bigodudo — eles nunca são demais. Contando com personagens novos criados pela Camelot, Mario Golf é um jogo casual e divertido para se aproveitar sozinho ou acompanhado.

Starfox 64 (1997)


Após o lançamento de Starfox 2, no Snes Classic Edition, é possível que os jogos sejam comparados, já que a segunda aventura, antes cancelada, serviu de base para a criação do jogo do N64. Por outro lado, este é um dos games mais queridos pelos fãs da franquia e com certeza é figurinha carimbada caso o projeto saia da nossa imaginação para ganhar uma versão física. “Do a barrel roll”!

Yoshi’s Story (1997/1998)

Um jogo bem mais simples que o seu antecessor do Super Nintendo, mas que com certeza está no coração de vários fãs da Nintendo e deve ser aproveitado no possível novo mini.

Paper Mario (2000/2001)


A lista do Snes Classic Edition teve alguns grandes RPG’s, incluindo o raríssimo game do Mario feito pela Square Enix. Na falta principalmente de um Final Fantasy no Nintendo 64, o primeiro Paper Mario deve ajudar a compor a lista, sendo um produto próprio da Nintendo e portanto, não necessitando ser licenciado por third-parties.

Mario Party (1998/1999)


O sexto jogo do Mario na lista. Infelizmente muitas empresas que antes desenvolviam jogos para a Nintendo acabaram migrando para a rival Sony na época do 64, mas a Big N se virou bem, explorando várias de suas propriedades intelectuais, especialmente o encanador bigodudo. Muitos jogadores preferem o terceiro jogo da franquia, mas baseado nos consoles clássicos anteriores, o primeiro tem mais chance de integrar uma lista de lançamento.

Apesar de ter menos jogos em relação ao principal concorrente, o Nintendo 64 tem muitos títulos de qualidade, e por isso muitas opções interessantes tiveram que ficar de fora. Por conta da aquisição da Rare pela Microsoft, alguns clássicos como Banjo-Kazooie, GoldenEye 007, Conker’s Bad Fur Day e Perfect Dark provavelmente não teriam chances também, diferente de Diddy Kong Racing, que poderia fazer parte da lista, mas é um jogo que a Nintendo nunca mostrou um grande interesse.

Mas e você leitor, acha que a Big N vai realmente produzir um Nintendo 64 Classic Edition em algum momento? Como seria a sua lista de jogos? Gostaria de ler a sua opinião nos comentários.
Veja também mais algumas interessantes matérias sobre os jogos do console de 64 Bits da casa do Mario:
Revisão: Vinícius Fernandes
Lucian Helan é formado em Redes de Computadores, mas gosta mesmo é de pilotar uns Karts por aí, atirar plasma com seu mega buster, correr em loops a toda velocidade e derrotar crocodilos ladrões de bananas. Seus sonhos incluem, pilotar uma X-Wing, andar no recreio com o Peter Parker e conseguir um tempo para se dedicar ao seu Instagram.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook