Jogamos

Análise: Motorsport Manager (Switch) e o fascinante mundo do automobilismo profissional

Administre sua própria equipe: contrate pilotos, construa seu carro, invista em peças novas e escolha a melhor estratégia para corrida.


Final de temporada… Penúltima corrida. Fim de semana de qualificação com previsão de chuva. A água cai durante a classificatória e uma escolha infeliz dos pneus, adicionada a má sorte dos mecânicos no ajuste dos carros, deixam os pilotos sem condições de fazer um bom trabalho. Os péssimos resultados acabam por reservá-los as duas últimas posições no grid de largada no dia seguinte — e por colocar o campeonato de construtores em cheque. Vamos para o tudo ou nada...

Com o tempo aberto no dia da corrida, a estratégia inicial passa a ser não só arriscada, mas totalmente desesperada. Os pneus mais macios são escolhidos, mas os pilotos ainda assim foram incentivados a atacar bastante em busca de posições, forçando o desgaste rápido da borracha e o consumo rápido de combustível. Após a primeira volta, ambos já se encontram entre os dez primeiros colocados, e agora é hora de avançar com um pouco mais de cuidado. 

Mesmo com uma parada a mais, os ótimos veículos da equipe, que felizmente tiveram todo o orçamento disponível em seu planejamento e construção, deram resultados, proporcionando aos pilotos as ferramentas necessárias para tomar o resto das posições ao longo da corrida, recebendo a bandeirada nos primeiros lugares. O campeonato de construtores estava garantido, e a luta pelo prêmio de campeão de pilotos esquentava para a última rodada.



Toda essa emoção de vencer uma corrida em condições totalmente improváveis foi o diferencial que fez com que eu me divertisse tanto com o game, lembrando as façanhas impossíveis que eu acompanhava na infância, realizadas por quem eu conheci como um dos melhores pilotos de todos os tempos: Ayrton Senna. Mas nem sempre as coisas dão certo. Houveram também momentos onde escolhas infelizes custaram muitos pontos e acabaram me fazendo perder o campeonato, trazendo equilíbrio para a experiência e também a certeza de que as ações do jogador realmente fazem diferença.

Sonhar é preciso, mas administrar também

Motorsport Manager é um game de gerenciamento e simulação de automobilismo. No melhor estilo Football Manager, você monta a sua própria equipe e começa modestamente em uma categoria de entrada do mundo das corridas profissionais. Baseado nos seus resultados, pode até chegar ao campeonato mundial, onde disputam os melhores carros, os melhores pilotos e também onde os patrocínios são mais gordos. A pergunta que fica é: você é capaz de liderar corretamente e se tornar campeão?


Para conquistar esse objetivo o gerenciamento e manutenção de diversos fatores é necessário. O primeiro deles é um dos mais importantes: Recursos Humanos. Você pode procurar pelos melhores pilotos para contratar, ou investir no desenvolvimento de uma jovem promessa. Ambas opções possuem suas vantagens e desvantagens que vão muito além do salário e o desempenho nas pistas. Um piloto carismático ajuda a equipe a atrair melhores opções de patrocínio, e alguns traços de personalidade podem trazer benefícios a equipe, como aumentar a influência a cada corrida, por exemplo.

Além disso, os astros precisam estar alinhados com quem trabalha por trás dos holofotes. Quanto melhor for o mecânico, maior é a probabilidade de conseguir ajustar adequadamente o veículo durante as rodadas de classificação, possibilitando a luta pela pole position. Eles também fornecem alguns bônus durante a corrida, como um melhor desempenho para certos modelos de pneu, um desgaste mais lento ou pit-stops mais rápidos, etc. O sistema de ajuste do carro funciona através de um minigame de cartas super intuitivo. Então, mesmo que você não saiba muito sobre mecânica de autos, não precisa se preocupar com isso.


Contratar bons engenheiros também é essencial, pois são eles que irão trabalhar no automóvel utilizado na próxima temporada, além de construírem peças novas que visam aumentar o desempenho e a confiabilidade dos carros. Estes dois fatores, juntamente com as habilidades dos pilotos e boas estratégias de corrida farão toda a diferença entre conquistar regularmente o pódio ou apenas se contentar com uma participação mais simples no campeonato. Porém, construir peças leva tempo e, caso deseje, você pode recorrer ao mercado, a qualquer momento, para aquisição de melhorias imediatas. É uma pena que, exceto pelos pilotos, a busca por profissionais seja bastante simplificada, precisando gastar pontos de influência ou aguardar uma indicação para verificar suas qualidades.

Como o gerente de uma equipe que visa crescer no competitivo mundo do automobilismo, você também precisa fazer melhorias na sede da equipe e aumentar a rede de fornecedores pelo mundo. A primeira opção é essencial para conseguir realizar funções importantes, como a construção de certas peças, que de início estão bloqueadas, e até uma previsão do tempo mais efetiva. Outras vertentes de melhorias incluem questões relacionadas aos pilotos e ao lado financeiro da empresa. Já a segunda fornece bônus variados que irão ajudar em praticamente todas as áreas do jogo. Você começa em um dos três continentes e vai aos poucos expandindo seus contatos.



Mantendo as contas em dia

Para que essa roda continue girando, você precisa ser um bom administrador financeiro. Milhões serão gastos para desenvolver os melhores veículos, contratar os melhores profissionais, expandir a sede e fornecer melhores condições de trabalho e até mesmo fazer algumas vontades estranhas dos pilotos — um deles já me solicitou dinheiro para realizar uma cirurgia plástica facial. A fim de manter as contas em dia, é necessário atrair patrocinadores de grande prestígio.

Todos os contratos são temporários, podendo acumular até seis simultaneamente. Para manter o nome no carro, três anunciantes fornecem um valor fixo por um determinado número de pistas, enquanto outros três oferecem um pagamento bônus de acordo com a posição alcançada na corrida. Você decide qual das três metas deseja tentar alcançar. Balancear as ações entre ter dinheiro em caixa para investimentos e conseguir pagar os custos da temporada é o objetivo de toda equipe. Caso contrário, os bancos lhe darão um tempo até que precise ter uma conversinha direta com os gerentes — eu felizmente não precisei chegar a este ponto, mas passei próximo.


É dada a largada

Durante a qualificação e também quando as luzes verdes se acendem na pista, você passa de administrador para chefe de equipe. Além de enviar seus pilotos para obter os melhores tempos e lutar pela pole, você define quais peças e modelos de pneus serão utilizadas pelos mecânicos no ajuste dos carros, além da quantidade de gasolina que vai pro tanque inicialmente. A corrida é o momento de colocar tudo o que você aprendeu à prova. Defina sua estratégia inicial com uma, duas ou três paradas. Realize-as nos momentos mais oportunos. Adapte-se quando surge uma chuva inesperada. Permita que seus pilotos forcem pneus e motor buscando ultrapassagens ou aconselhe-os a uma direção mais cautelosa para não desgastar mais o carro.

Porém, a maior parte dessas opções dependerá das regras do campeonato em que a equipe está participando no momento. Há quatro classes de torneios, variando entre os de entrada, alguns regionais e o campeonato mundial de automobilismo, inspirado na Fórmula 1. São também três categorias diferentes de veículos: GT Racing, com carros próximos dos convencionais; corridas de resistência, mais longas em que três pilotos se alternam no volante em protótipos super potentes; e, por fim, os conhecidos modelos super aerodinâmicos do já citado campeonato mais popular do planeta.



Em alguns casos, não será permitido abastecer durante a corrida, e você deve gerenciar o uso de combustível para forçar a potência do motor e tentar ultrapassagens, mas também diminuir para ter condições de chegar até o final da corrida. Há regras em que motores elétricos auxiliam o motor principal por combustão e podem ser utilizados como um impulso de velocidade ou para economizar combustível. Isso irá temporariamente esgotar a bateria, mas se bem utilizado, pode ajudar a defender ou ganhar posições valiosas durante a corrida. Outras opções comuns incluem o uso de apenas duas opções de pneus para pista seca e a padronização de certas peças para promover igualdade entre as equipes.

Ao final da temporada, uma alteração sempre é cogitada pela organização e então votada entre as equipes competidoras. Neste momento você pode utilizar a influência adquirida para pender a balança a seu favor. Pistas podem ser substituídas por outras ou regras específicas podem ser modificadas, trazendo uma variação caso você deseje continuar na mesma categoria do ano anterior. Subir de nível é sempre um momento difícil, financeira e competitivamente falando, pois os carros disputando a categoria superior costumam ter mais potência e tecnologia. Sendo assim, um grande investimento será necessário até igualar as coisas. Pilotos acostumados a competições de ponta também não vão querer assinar com equipes menores.


Se não estiver satisfeito com as opções do game, será possível ativar um editor no menu de opções, alterando regras de campeonatos, customizando os veículos de outras equipes e nomes, e características de funcionários. Isso pode ser utilizado para se desafiar um pouco mais, deixar a experiência mais realista ou para tomar vantagem no jogo. Você é livre para se divertir como quiser. No entanto, a edição só funciona no save específico. Caso comece a jogar novamente, você precisa editar tudo mais uma vez. O que me deixou um pouco decepcionado no game foi chegar na competição principal e ver que não era muito parecida com a Fórmula 1. Não poder abastecer causou uma sensação estranha. Porém, é um alívio saber que isso pode ser modificado a qualquer momento.

Fora das pistas

Como você já deve ter visto, o game é recheado de opções e conteúdo. Isso tudo foi construído ao longo de melhorias realizadas em suas versões anteriores. Motorsport Manager começou como um jogo mobile, ganhou uma versão mais completa para PC, e depois mais duas versões para smartphones com os números 2 e 3. A versão para computadores continuou sendo atualizada, e muito do que vimos no Switch é basicamente retirado desta e da mais recente para Android e iOS.


Como na maioria dos simuladores, o foco não está apenas em mecânicas e informações, mas também na aleatoriedade de acontecimentos. Pilotos podem rodar ou bater nas pistas, destruindo até a melhor das estratégias. Em tudo isso ele funciona bem e diverte bastante, mas não significa que não há alguns pequenos erros ou que não podemos sentir falta de realismo às vezes. O lado sujo dos bastidores não foi esquecido. Através de pontos de influência é possível realizar tarefas mais rapidamente ou até roubar peças de concorrentes. Me parece ser uma mecânica proveniente das versões mobile no game, mas aqui disponibilizada mais facilmente, sem nenhum tipo de microtransação.

Existem poucas opções para criação de personagens e, por isso, você verá várias vezes o mesmo rosto para pessoas diferentes. Muitas delas também não parecem ter a nacionalidade que é apresentada em sua ficha. A criação é totalmente “randomizada”, e muito engraçada, pois há vários brasileiros no jogo com nomes comuns aqui no país e outros nada a ver. Até nomes famosos do automobilismo foram utilizados — um piloto que eu encontrei tinha o sobrenome Fittipaldi. Os textos e mensagens, de fãs e jornalistas, e os comentários da equipe também são bastante repetitivos, ocorrendo um momento em que eu gostaria de desabilitar alguns deles.


Os gráficos são simples, mas bonitos. Apesar de os cenários usarem opções mais minimalistas em algumas construções, é incrível a quantidade de detalhes em cada circuito. A represa na Alemanha, uma espécie de trem bala suspenso no Japão e a marina de Mônaco são inesquecíveis. A animação nas corridas também é bastante capaz, mesmo que em alguns trechos possa parecer que o carro está saindo da pista — e as vezes ele realmente está. O ronco dos motores é agradável, bem com a música dos menus e sons de garagem durante o acerto do carro.

O jogo fornece informações suficientes para tomarmos qualquer decisão com tranquilidade. Os menus são organizados, intuitivos e funcionais e possuem uma aparência limpa e agradável aos olhos, permitindo encontrar facilmente a opção desejada, tanto durante a corrida quanto fora dela. Os controles possuem vários atalhos úteis para acesso rápido das inúmeras opções, o que é uma “mão na roda” durante a ação rápida das corridas. Infelizmente, algumas vezes o uso do analógico travou quando eu tentava alternar entre os pilotos, mas eu consegui contornar esse problema justamente através do atalho do d-pad. Ao alternar entre eles pelo atalho, o problema se resolvia.


Bandeirada final

Enfim, Motorsport Manager é realmente um excelente jogo. Uma experiência recomendada aos amantes de velocidade e fãs dos gêneros de estratégia, gerenciamento e simulação. Trata-se de um game em que cada pessoa vai se divertir à sua maneira. Alguns se cansarão caso joguem por longos períodos e, provavelmente, irão aproveitá-lo melhor em pequenas doses diárias. Outras pessoas perderão a noção do tempo enquanto levam a sua pequena equipe iniciante até a glória do campeonato mundial. Alguns gostarão da diversidade de categorias e outros da experiência mais tradicional. O legal é que o jogo comporta os anseios de ambos públicos. Se futebol não é sua praia, ou se você gosta das duas coisas, dê uma chance às corridas. Torne-se um grande negociador e o chefe de um time campeão. Depois é só preparar a champanhe e correr pro abraço!

Prós:

  • Cenários bonitos e muito bem detalhados;
  • Agradáveis sons ambiente;
  • Informações habilmente disponibilizadas para a tomada rápida de decisões;
  • Ótima variação de regras e categorias de competições;
  • Controles e jogabilidade simples e intuitiva;
  • Traz uma sensação agradável de progressão baseada nas habilidades e conhecimento do jogador. Suas escolhas fazem diferença.

Contras:

  • Poucas opções para criação de personagens, que nos fazem ver rostos parecidos a todo momento;
  • Mensagens repetitivas da imprensa, pilotos e demais personagens;
  • Bug nos controles trava o analógico em alguns momentos (não ocorreu muitas vezes);
  • Buscar por novos mecânicos e engenheiros é desnecessariamente complexo. Poderia ser um sistema simplificado como o de pilotos.
Motorsport Manager for Nintendo Switch — Switch — Nota: 8.0
Revisão: Diogo Mendes
Análise produzida com cópia digital cedida pela Curve Digital

é formado em Redes de Computadores, mas gosta mesmo é de pilotar uns Karts por aí, atirar plasma com seu mega buster, correr em loops a toda velocidade e derrotar crocodilos ladrões de bananas. Seus sonhos incluem, pilotar uma X-Wing, andar no recreio com o Peter Parker e conseguir um tempo para se dedicar ao seu Instagram.

Comentários

Google
Disqus
Facebook