Diretores da Nintendo falam sobre o impacto da suspensão dos negócios da empresa na Rússia

De acordo com o presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, o efeito dessa ação sobre as finanças da empresa é "negligenciável".

Nintendo

Durante a 82ª Assembleia Anual Geral de Acionistas da Nintendo, que aconteceu no último dia 29 de junho, os diretores da empresa comentaram sobre os efeitos da suspensão do comércio de seus produtos em território russo.


Desde março de 2022, a companhia japonesa não exporta seus hardwares e softwares para a Rússia. A Nintendo eShop do país também está com transações digitais em rublos suspensas desde então. Ambas as ações foram provocadas pela invasão russa em território ucraniano, que teve início em 24 de fevereiro deste ano e perdura até agora.

De acordo com o presidente da Big N, Shuntaro Furukawa, a suspensão dos negócios na Rússia teve efeito "negligenciável" nos resultados financeiros gerais da empresa. Confira:
Parece que vocês interromperam negócios na Rússia por causa da situação na Ucrânia, mas quais são os seus pensamentos sobre futuros negócios na região? Além disso, qual é a situação de negócios nas regiões europeias vizinhas?

Shuntaro Furukawa: Como o provedor de pagamentos para a Nintendo eShop (que opera os negócios digitais) na Rússia suspendeu transações em rublos russos, a Nintendo eShop russa está em modo de manutenção desde 4 de março. Além disso, devido à suspensão das operações da Nintendo eShop e a dificuldades logísticas, por enquanto, não estamos enviando qualquer produto, incluindo produtos físicos, à Rússia. Não vamos discutir a quantidade específica de impacto, mas esse problema tem um efeito negligenciável em nossos resultados financeiros gerais, já que as vendas na Rússia são apenas uma pequena parte nas vendas gerais da Nintendo eShop.

Satoru Shibata (Diretor Executivo Sênior): Sobre os negócios na região da Rússia, estamos pensando seriamente em como lidar com isso a partir de agora, à luz das mudanças nas questões mundiais. Na Europa, como em outras regiões, as vendas do Nintendo Switch continuam estáveis mesmo entrando em seu sexto ano, e o interesse de consumidores é alto. Embora mudanças no ambiente, como a situação na Ucrânia e a inflação global, existam, esses fatores não afetaram muito o progresso dos negócios do Nintendo Switch na Europa.
Vale lembrar também que Advance Wars 1+2: Re-Boot Camp (Switch), que seria lançado originalmente no dia 8 de abril, foi adiado indefinidamente devido aos conflitos na Ucrânia.

Fonte: Nintendo

Jornalista, analista de mídias e entusiasta de games desde que jogou Pokémon Azul no Game Boy Color nos anos 90. De lá para cá, tenta aproveitar ao máximo todos os consoles no pouco tempo que a vida adulta permite. Se não está escrevendo para o Blast ou demorando anos para zerar um jogo, está no Twitter (@DanielMorbi) e no Instagram (@daniel.skm)


Disqus
Facebook
Google