Jogamos

Análise: Life is Strange Arcadia Bay Collection (Switch) é um remaster com poucas alterações para dois jogos sensacionais

As sagas de Max e Chloe chegam ao Switch com poucas melhorias, mas continuam incríveis.

em 11/10/2022

Life is Strange Arcadia Bay Collection
é um pacote que reúne as versões remasterizadas de Life is Strange e Life is Strange Before the Storm, dois jogos premiados inéditos no Switch que iniciaram a icônica série de aventura que estreou em 30 de janeiro de 2015 e é considerada por muitos como uma das melhores de todos os tempos.

Em março de 2021, a Square Enix e as desenvolvedoras Dontnod e Deck Nine anunciaram Life is Strange Remastered, um pacote contendo versões aprimoradas dos dois primeiros Life is Strange para os consoles atuais, incluindo o Nintendo Switch. Inicialmente previsto para 10 de setembro de 2021, o remaster foi adiado para fevereiro de 2022, data em que foi lançado nas plataformas PS5, Xbox Series, PS4, Xbox One e PC. Após ser adiada duas vezes, a versão para Switch teve o título alterado para Life is Strange Arcadia Bay Collection e finalmente foi entregue em 27 de setembro de 2022.

Dois jogos inesquecíveis

Em Life is Strange, acompanhamos a jovem Max Caulfield, estudante de fotografia na Blackwell Academy, uma renomada escola de artes situada na fictícia cidade de Arcadia Bay, no estado do Oregon. Ao salvar a vida de sua melhor amiga, Chloe Price, em uma briga violenta, Max acaba descobrindo que tem o poder de voltar no tempo e alterar o curso dos acontecimentos.


Essa história possui um roteiro muito bem-escrito, que além do teor sobrenatural envolve o misterioso desaparecimento de uma garota muito popular, além de medos comuns como o desejo de ser amado e aceito pelos colegas, bullying, envolvimento com drogas, abusos e uma trama sinistra que ocorre nos bastidores. Não bastasse isso, um furacão varrerá a cidade em alguns dias. Será que Max conseguirá solucionar os mistérios e salvar aqueles que ama? Será que é possível mexer com o tempo e sair impune?

Life is Strange Before the Storm é um prólogo que acontece três anos antes de Life is Strange. Essa aventura aprofunda a história de Chloe Price e seu relacionamento com Rachel Amber, uma garota linda, talentosa e destinada ao sucesso. Em uma trama que envolve um incêndio nas montanhas, corrupção política, dramas pessoais e um segredo de família muito perigoso, Chloe precisa usar sua astúcia e sagacidade para solucionar um mistério e ajudar Rachel a lidar com um dilema gravíssimo.


Chloe não possui os poderes sobrenaturais de Max, mas sua atitude e inteligência permitem que ela vença discussões através de disputas chamadas Desafios de Bate-boca, que na prática são minigames de diálogo em que escolhas corretas de argumentos e insultos fazem com que derrotemos outros personagens. Não é um “poder” tão chamativo quanto a habilidade de voltar no tempo, mas rende desafios divertidos.

É também em Before the Storm que conhecemos Steph, personagem que terá um papel muito importante na trama de Life is Strange: True Colors.



Revisitando Arcadia Bay

Arcadia Bay Collection é um pacote com os dois jogos, que são instalados no Switch como títulos separados e atuam de forma totalmente independente, não havendo nenhuma integração entre si, sem um launcher ou tela de seleção. É possível jogá-los em qualquer ordem e cada jogo oferece três espaços de salvamento independentes.

A versão remasterizada de Before the Storm inclui todo o conteúdo adicional já lançado para o jogo, incluindo o DLC e o bônus de pré-venda, com roupas adicionais e o episódio bônus Despedida, em que podemos viver o dia em que Max e Chloe se separaram.


A jogabilidade básica é similar em ambos os jogos. No controle da protagonista, exploramos os ambientes e podemos interagir com objetos ou pessoas, resolvendo puzzles ou tomando decisões. A forma como agimos tem consequências no futuro, pois afeta o rumo da história e a maneira como os outros personagens nos vêem.

Before the Storm é um bom jogo, mas é um tanto curto, apesar de ter um bom ritmo. Por outro lado, Life is Strange é uma experiência única e espetacular, com um roteiro brilhante e uso magnífico da mecânica de voltar no tempo, uma verdadeira obra-prima do universo dos games.

Uma remasterização discreta

Arcadia Bay Collection é uma versão exclusiva para o híbrido da Nintendo, equivalente ao pacote Remastered Collection presente para outros consoles e PC. Ela apresenta personagens e ambientes com visuais levemente retrabalhados, animações aprimoradas com captura de movimento do rosto dos atores, atualizações de engine e iluminação ambiente.

As animações refeitas com captura de movimento do rosto só foram alteradas para Life is Strange, pois Before the Storm já utilizou essa técnica durante a produção do jogo original. Ainda assim, em alguns momentos a melhoria causa um estranhamento, com os dentes dos personagens se sobressaindo demais durante as falas, deixando muitas cenas com sorrisos bizarros.


Os visuais têm melhorias tão sutis que praticamente passam despercebidas por quem já tem experiência com os títulos originais, o que me faz questionar se a remasterização é realmente necessária. Os gráficos ficam num meio-termo entre uma aparência cartunizada e realista, mas não são tão bonitos quanto os de Life is Strange: True Colors. Ainda assim, os jogos originais possuem uma estética bastante agradável, e na minha opinião são perfeitamente jogáveis mesmo nos tempos atuais.

Foi proposto também um rebalanceamento dos puzzles, mas honestamente não notei diferenças nesse quesito. Talvez porque essa não seja a primeira vez que jogo essas aventuras, e ter conhecimento prévio dos fatos altera drasticamente a percepção de dificuldade dos quebra-cabeças.


Os tempos de carregamento incomodaram um pouco a minha experiência de gameplay. Eles são relativamente demorados, com 30 segundos em média, o que pode até não parecer muito, mas é um problema que torna-se ainda mais grave por ser bastante frequente. Toda troca de cena exige um carregamento, o que quebra bastante o ritmo da jogatina.

Remaster is Strange

Os jogos que compõem Life is Strange Arcadia Bay Collection continuam sensacionais, verdadeiras obras-primas recomendadas a todos os jogadores. Dito isso, a remasterização não parece agregar valor às obras originais, pois as melhorias são praticamente imperceptíveis e, em alguns aspectos, até questionáveis. Ainda assim, é bom ter a oportunidade de jogar esses títulos no Switch, sendo uma recomendação certeira a quem nunca os jogou ou queira fazê-los no híbrido da Nintendo.


Prós

  • Os jogos continuam incríveis;
  • Os títulos são instalados de forma independente, e é possível jogá-los em qualquer ordem ou até mesmo apagar um deles sem afetar o outro;
  • Inclui todos os DLCs, bônus de compra antecipada e o episódio bônus de Life is Strange: Before the Storm;
  • Interface e legendas localizadas em português.

Contras

  • Sem melhorias significativas em relação aos originais;
  • Tempos de carregamento longos e frequentes.
Life is Strange Arcadia Bay Collection — Switch — Nota: 8.0
Revisão: Davi Sousa
Análise produzida com cópia digital cedida pela Square Enix

é engenheiro eletrônico e tem uma filha fofinha que tenta morder os controles do papai. Curte jogos de luta, corrida e ação.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.