Stage Select

Veja através das ilusões e descubra todos os mistérios do tenebroso Shadow Temple de Ocarina of Time

De todas as dungeons que Link precisa desbravar em Ocarina of Time, nenhuma delas causa mais calafrios e tensão ao jogador do que o miste... (por Unknown em 09/08/2013, via Nintendo Blast)


De todas as dungeons que Link precisa desbravar em Ocarina of Time, nenhuma delas causa mais calafrios e tensão ao jogador do que o misterioso Shadow Temple. Atrás do cemitério nem um pouco tranquilo de Kakariko Village, esse templo é lugar de criaturas assustadoras e de um monstro invisível que quase pôs o pequeno e pacato vilarejo abaixo cercado por chamas. Chegando até a entrada da dungeon com a belíssima canção, Nocturne of Shadow e munido do item mais importante para seu próximo desafio, a Lens of Truth (uma lente que permite enxergar a verdade por detrás das ilusões), o jovem guerreiro do gorro verde precisa vencer o medo e encarar os perigos desse escuro calabouço.

Perdido em meio às sombras

Qualquer semelhança dessa dungeon com o castelo do conde Drácula ou com uma mansão mal-assombrada não é mera coincidência. Fazendo jus ao título de dungeon, o templo possui o vívido (nesse caso seria mais interessante dizer mórbido, não é mesmo?) de um calabouço gigantesco. O local é repleto de estátuas e outros mecanismos de aparência sepulcral, gótica e sombria. Dar de cara com armadilhas envolvendo guilhotinas afiadas e ilusões que enganam até os mais astutos é lugar-comum nesse lugar tão de ar opressor e visual assustador.

A Lens of Truth torna-se um item imprescindível para o progresso na jornada dessa dungeon, já que é necessário desvendar muitos puzzles e outros mistérios que envolvem ilusões, peças e objetos que não são exatamente o que aparentam ser (como paredes, blocos e portas). O único problema é se Link tentar se aproveitar do poder desse item e utilizá-lo durante muito tempo. Como a Lens of Truth consome magia, é importante nunca se esquecer de recarregar o estoque, ou o herói pode se encontrar encurralado ou preso na hora de resolver um mistério.

A morte espreita nessa dungeon, então cuidado com a cabeça!


E é com essa lente tão útil que se torna possível encontrar o item mais importante da dungeon: as Hover Boots. Essas botas que mais lembram as sandálias aladas do deus Hermes da mitologia grega permitem que Link flutue por poucos segundos, como se estivesse pisando em um chão invisível. Além de permitir que o herói alcance distâncias maiores, as Hover Boots deslizam suavemente quando estão em chão firme, tornando os passos de Link suaves. Por causa disso, se Navi pudesse dar um conselho sobre elas, seria: “Não as use perto de quedas ou abismos!”

Flutue no ar por alguns instantes, só não se esqueça das armadilhas

Além de inimigos irritantes como os sempre vigilantes Beamos, Skulltulas que adoram aparecer na sua frente repentinamente e morcegos que não se cansam de atacar, a dungeon ainda reserva algumas surpresas macabras. Um inimigo que volta a aparecer em cena, pois ele havia sido visto primeiro no fundo do poço de Kakariko Village, é o assustador (e grandão) Dead Hand. Muito parecido com os Redeads, o grandalhão é bem devagar, mas ele tem auxílio de mãos em decomposição que saem do chão para segurar o oponente e deixar que ele parta para o abraço. Seria simples se livrar dessa ameaça se ele não decidisse se enterrar no chão toda a vez que é atacada. Felizmente, o Lens of Truth está nas mãos de Link para mostrar onde o monstro está enterrado. E, falando em Redeads, um inimigo que guarda muita semelhança a eles são os Gibdos. Enfaixados como múmias, eles se escondem em caixões e também são muito adeptos da filosofia dos “abraços grátis”.

Jarros voadores e monstros que adoram abraçá-lo para sugar sua vida...Tem como ficar melhor?
 Apesar de tantos inimigos pelo caminho, talvez o desafio mais interessante da dungeon seja cruzar uma parte do templo em um barco que mais lembra um navio fantasma. A embarcação é adornada por caveiras e outros símbolos sombrios e navega suavemente sobre uma névoa fantasmagórica. Pena que uma viagem dessas não pode ser apreciada melhor, pois alguns Stalfos irritados estão a fim de estragar a travessia do herói por esse rio do medo.

Batalha no navio fantasma!
A trilha sonora da dungeon cai como uma luva para um templo tão misterioso e assustador. O tema é um dos mais sombrios e melancólicos do jogo, com tons graves e agudos intercalados em meio a um clima de tensão quase constante. A música se torna tão dramática que é normal ficar cuidando de todos os cantos para verificar se nenhum inimigo ou perigo se aproxima. E como em todo bom filme de terror, sempre existe um terrível Wallmaster no teto para agarrar Link quando ele está desprevenido e combinar esse momento tão desesperador e frustrante com uma música tão tenebrosa.

Perigos e desafios com uma música de fundo horripilante!

Um terror invisível

Ele pode gostar da batida do tambor, mas não está para brincadeiras
Apesar de causar calafrios, as ilusões e os inimigos dessa dungeon nem se comparam com o verdadeiro oponente que espera por Link no fundo do templo. O monstro invisível, Phantom Shadow Beast Bongo Bongo, pode ser considerado o chefão mais difícil de todo o jogo. Com um nome desse, certamente não iria se esperar que esse inimigo representasse um desafio ou uma ameaça. Porém não se engane, ele pode gostar da batida de um tambor, mas não está para brincadeiras. Possuindo um corpo gigantesco, um olho enorme e mãos tão grandes que poderiam esmagar um elefante, o chefão saúda o pequeno herói batendo com força em um tambor que se encontra no chão de sua câmara.

Mais uma vez, a utilização de um dos itens que Link obteve recentemente em sua aventura irá ajudá-lo muito a enfrentar esse desafio fantasmagórico, pois ao iniciar a batalha, o corpo de Bongo Bongo desaparece e apenas suas mãos ficam visíveis. Utilizando a Lens of Truth é possível ver que o monstro apenas ficou invisível, porém ataca ferozmente. Enfrentá-lo pode ser complicado, porque para atordoá-lo, é necessário atingir suas mãos enquanto elas batem com força no tambor, fazendo Link saltar involuntariamente. Utilizar as Hover Boots ajuda muito nesse momento, pois suaviza o impacto dos saltos. O problema é nocautear as duas mãos, pois ao atacar uma, a outra parte para o ataque. Uma dica é utilizar o Hookshot ou o Arco e Flecha para atingi-las rapidamente. Ao atordoar as duas mãos, o monstro não desiste e investe com toda a força contra Link, e é neste momento que o herói precisa ser rápido e atingir seu grande olho vermelho, para nocauteá-lo e atingi-lo com o poder da espada.

Hora de ver a verdade e dar um grande problema de visão ao monstro!
A batalha pode se tornar complicada em diversos momentos e saber calcular o tempo para realizar os ataques é um conselho importante para sobreviver a esse combate. As mãos de Bongo Bongo são ágeis e causam muitos danos, seja quando atingem Link ou quando o agarram e o jogam longe, em uma área fora do tambor cheia de energia maligna. Além disso, é preciso de muito cuidado para não gastar toda a sua magia utilizando a Lens of Truth a todo o momento na batalha, reservando-a apenas para os minutos necessários.

Como Link não tem medo de monstros, basta poucos golpes para despachar esse espírito maligno de volta para as sombras, obter mais um Heart Container e, finalmente conhecer o Sage of Shadow. Como esperado, ele não é ninguém menos do que Impa, a fiel guardiã da princesa Zelda. Felicitando Link por sua vitória, ela o incentiva a não perder as esperanças e a continuar a jornada, dando-lhe o Shadow Medallion como prova de que seu poder está a sua disposição. E assim, com mais um templo explorado e um Sage despertado, Link está pronto para continuar sua aventura e lutar para libertar Hyrule do domínio do perverso Ganondorf.

Mais um medalhão depois de tantos problemas


Revisão: Luigi Santana
Capa: Hugo Henriques

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


  1. Apesar de ser um dos templos que eu mais gostei, não acho que Bongo Bongo seja o chefe mais dificil. Entre as dungeons, foi a que eu tive mais facilidade pra passar, depois das tres com Link Criança.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade achei o templo mais facil de todos, e o chefe mais facil tambem. Foi o primeiro game que joguei na vida, tive dificuldade em tudo, mas nesse templo nao.

    ResponderExcluir
  3. O chefe mais dificil é o ghost gannon, e pra mim o forest temple é o mais assustador.

    ResponderExcluir
  4. Também não acho BONGO - BONGO difícil.

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google