20 anos de Donkey Kong Country 3: 20 curiosidades sobre o game

Conheça alguns fatos que marcaram a despedida da macacada do Super Nintendo.



Hoje completa-se 20 anos do lançamento de Donkey Kong Country 3. A aventura derradeira dos símios no Super Nintendo é a menos comentada entre os fãs do console, entretanto isso não quer dizer que seja pouco divertida ou desinteressante. Além de apresentar novos personagens e explorar as características clássicas da franquia, o título trouxe um novo sistema de exploração do mapa, que dava maior liberdade aos jogadores. Neste especial, iremos relembrar algumas curiosidades que envolvem a última macacada do SNES.

01 – Confusão familiar

Até hoje em dia, muitos acreditam que Kiddy Kong é o mesmo primata que já havia aparecido anos antes em Donkey Kong Jr., lançado para NES. Apesar de não ser o mesmo macaco, ambos têm ligações familiares. O gorila que estrelava o clássico de 8-bits é, na verdade, o pai do Donkey Kong que vemos na série Country. Já o símio de DKC 3 é primo de Dixie Kong, sua companheira durante o game, e irmão mais novo de Chunky Kong, que aparece em Donkey Kong 64. Portanto, Kiddy Kong é um primo-neto de Donkey Kong Jr.

02 – O patinho feio das vendas

Comparado com os outros dois games da série, Donkey Kong Country 3 foi o que teve a menor quantidade de cópias vendidas. O campeão comercial entre os títulos da macacada é o primeiro DKC, que atingiu a marca de 9,3 milhões de unidades vendidas em todo o mundo. Já DKC 2 teve 5,15 milhões de cópias comercializadas contra 3,51 milhões de DKC 3.

03 – Culpa do Mario

O número de vendas abaixo do esperado pode ser explicado pelo primeiro título tridimensional do bigodudo. Super Mario 64 havia sido lançado dois meses antes de Donkey Kong Country 3 e acabou ofuscando o game do SNES. Apesar da “concorrência”, DKC 3 guarda um easter egg da aventura do encanador. Em um dos Wrinkly's Save Cave, Wrinkly Kong está jogando um Nintendo 64 e podemos ouvir ao fundo o tema musical que toca dentro do castelo de Peach.

04 – Entre os 100 melhores

A revista Nintendo Power publicou, em 1997, um ranking com os 100 melhores jogos já lançados para as plataformas da Big N. DKC 3 conquistou a 23º posição nesse levantamento.

05 – Tirar foto no espelho

Quando comparamos a capa de DKC 3 com a tela de título, é possível perceber que a imagem de Kiddy e Dixie no hovercraft está espelhada. A inversão de lado nunca foi oficialmente explicada, mas alguns profissionais dizem que a técnica foi utilizada para criar uma composição mais harmoniosa com o logo do jogo que aparece na caixa do game.

06 – Os pássaros agradecem

Donkey Kong Country 3 é o único título da série lançado para SNES que não tem uma ave como chefão. No primeiro DKC, a monstruosa Master Necky é a líder do segundo mundo. Já em DKC 2, Krow é o primeiro boss que precisa ser derrotado.


07 – Referência 01

Quando você vai até o Bazaar's General Store e compra uma concha, recebe a opção de perguntar ao vendedor sobre o castelo que aparece no fundo do cenário. Ele te cobrará duas moedas pela informação e se a proposta não for aceita o urso dirá que, há algumas semanas, um rapaz chamado Link esteve lá e também queria saber sobre o castelo. Entretanto, ele não tinha moedas e ofereceu alguns rupees. O garoto acabou indo embora murmurando algo sobre as conchas da loja não terem o formato adequado. Essa é uma referência a The Legend of Zelda: Link's Awakening, que tem as conchas como itens colecionáveis.

08 – Referência 02

Depois que derrotamos KAOS pela primeira vez, Dixie e Kiddy usam canos como um atalho para fugir de Mekanos. A saída estratégica foi inspirada em um outro personagem da Nintendo que costuma entrar pelo cano.

09 – Cadê o G?

Alguns cartuchos distribuídos pela Europa têm um erro na fase Rocket Rush. Não é possível completar a palavra Kong, pois a letra G simplesmente não existe.

10 – Limites musicais

Segundo os produtores, a intenção era aproveitar toda a trilha sonora original no remake que foi lançado para Game Boy Advance. Entretanto, devido aos limites de memória dos cartuchos, as músicas tiveram que ser rearranjadas.

11 – O melhor dos remakes

Apesar das alterações na trilha sonora, o remake de DKC 3 para GBA apresentou diversas outras boas diferenças em relação ao original. Entre as novidades estão um mundo totalmente novo e uma maior quantidade de animais aliados. Com isso, o game foi o que teve mudanças mais significativas da versão do console de mesa para o portátil, comparado com os outros dois da série DKC.

12 – Estreia de Cranky

O remake de DKC 3 foi a primeira oportunidade que os fãs da série tiveram para controlar o vovô da família Kong. Era possível jogar com o velhote no Cranky's Dojo.

13 – Novos protagonistas

Levando em consideração a franquia Country, esse é o único título em que não é possível jogar com Donkey Kong e nem com Diddy Kong. A ideia original era que DKC 3 teria DK e Dixie como protagonistas, porém os planos foram alterados no meio do caminho.

14 – Sem rinocerontes

O simpático Rambi não foi convidado para a aventura. Esse é o único jogo da série em que o rinoceronte não aparece entre os animais que auxiliam os macaquinhos durante a jornada.

15 – Reimaginando inimigos

Vários inimigos espalhados pelas fases têm movimentos e comportamentos semelhantes aos dos vilões que aparecem em DKC 2. Na verdade, muitas das mecânicas foram reaproveitadas, sendo que somente os sprites foram alterados.

16 – Cópias?

Os minigames de Funky que aparecem no remake para GBA são, na verdade, cópias idênticas de fases de outro jogo da Rare. Os bônus vieram diretamente de Cobra Triangle, lançado para NES.

17 – Homenagens

Os ursos donos das lojas se chamam Benny e Björn. Os nomes são os mesmos dos integrantes da banda sueca ABBA.

18 – Os banana bird

As aves em forma de bananas já apareciam nas artes conceituais de DKC 2. Entretanto, os Banana Birds só surgiram, de fato, em DKC 3.

19 – Donkey Kong no Mega Drive

Existe uma péssima hack rom chamada Donkey Kong 99 que roda no Mega Drive. O jogo tem o gorilão como protagonista, mas os cenários utilizados são os do DKC 3.

20 – Mensagem antipirataria

Quando o jogo era inserido em equipamentos que faziam cópias não autorizadas, uma mensagem de advertência era mostrada.  O texto surgia sobre a tela de game over e não deixava o jogador acessar qualquer arquivo do cartucho. O mesmo sistema já havia sido usado em DKC 2.








Tanto para quem já jogou quanto para quem não conhece a aventura de Dixie e Kiddy, o aniversário de 20 anos de Donkey Kong Country 3 é uma excelente oportunidade para tirar a poeira do Super Nintendo e voltar a coletar algumas bananas. Se você não é daqueles que ainda tem um SNES em casa, pode aproveitar o melhor do Virtual Console de seu Wii U e 3DS, que também possuem o jogo em formato digital para compra na eShop. E você, caro leitor, tem algumas história ou curiosidade envolvendo o jogo?

Revisão: Arthur Maia
Vinicius Veloso é jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Está no Facebook ou Twitter.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais