Fail

Fail: Mega Man Legends 3 (3DS)

No final de 2012, a série Mega Man chegará à icônica marca de 25 anos. No entanto, o simpático robozinho azul não está nos seus melhores dia... (por Jardeson Barbosa em 11/09/2012, via Nintendo Blast)

No final de 2012, a série Mega Man chegará à icônica marca de 25 anos. No entanto, o simpático robozinho azul não está nos seus melhores dias e, só nos últimos anos, vem sofrendo com diversos cancelamentos de jogos importantes. Infelizmente, é rotineiro na indústria dos videogames o anúncio de um jogo que, fatidicamente, acaba sendo cancelado pela produtora. Mega Man Legends 3 é um desses exemplos. Anunciado em 2010, para o Nintendo 3DS, o jogo faz parte da primeira leva de títulos cancelados para o portátil tridimensional. Esse seria o retorno da aclamada série Legends, mas tudo deu errado. O que houve, afinal? E o que esperávamos desse jogo? Se ligue na matéria e descubra um pouco mais sobre esse diamante azul perdido.

O anúncio

Anunciado em setembro de 2010, junto de Resident Evil: The Mercenaries 3D, Mega Man Legends 3 marcaria o tão aguardado retorno da série “Legends”. O último jogo dessa série havia sido lançado em agosto de 2000 no Ocidente, fazendo com que a sequência chegasse mais de 10 anos depois.

Legends 3 era, sem dúvidas, um dos títulos mais aguardados pelos fãs do personagem e entusiastas do Nintendo 3DS. A frase “To Be Continued” ao fim de Legends 2 já deixa claro que a Capcom sempre teve interesse na série que, por não ser uma mina de ouro, acabou caindo no esquecimento.

A proposta da Capcom com esse jogo era nobre. Durante a produção de Legends 3, os fãs seriam ouvidos e partiriam deles os principais conceitos a serem utilizados no game. Sendo assim, a chance do título se tornar bem sucedido era muito maior, já que seria um jogo moldado por fãs e para fãs. Foram criados diversos canais onde todo mundo poderia dar opiniões, críticas e sugestões, inclusive em relação aos personagens e partes do enredo.

Foi anunciada ainda uma versão intitulada Mega Man Legends 3: Prototype Version, que seria distribuída digitalmente, via eShop, e serviria como prólogo para a aventura principal, além de ser, claro, uma versão de testes. Sim, a Capcom pretendia vender uma versão beta.

A “Prototype Version” marcaria a estreia de um novo personagem: Barret, um garoto de 15 anos de idade, líder da Bright Bats, uma skybiker gang de Klickelan Island. Além disso, todos os jogadores que concluíssem a versão protótipo ainda teriam acesso às fases não finalizadas de Legends 3, algo inédito na relação produtora-jogador.

O cancelamento

Foi no dia 18 de julho de 2011 que a Capcom anunciou o cancelamento do jogo. A saída de Keiji Inafune da companhia surpreendeu a todos, principalmente por ocorrer durante o período da produção do game. Os rumores acerca do título eram nada positivos. No entanto, os representantes da Capcom resistiram bastante antes de assumirem que o jogo não estava mais nos planos da empresa. Mas não dava mais. Em maio do mesmo ano, o lançamento da versão protótipo, que deveria ocorrer junto com a abertura do eShop, foi adiado indefinidamente. O que restava era apenas a esperança dos fãs – que foi a última a morrer, dois meses depois.

As razões para o cancelamento, apontadas pela própria Capcom, foram a falta de interesse do público e os diversos problemas na produção. Ainda segundo a produtora, o jogo foi anunciado cedo demais, antes mesmo que algo concreto pudesse ter sido feito. O passo precipitado (mas necessário, já que ela recebia a ajuda dos fãs durante o processo) fez com que a produtora criasse, desnecessariamente, esperanças no público e no projeto.

 

 

 

 

 

 

Na época, muito se especulou que a razão para o cancelamento seria o fracasso comercial do Nintendo 3DS, que ainda não havia recebido o corte de preço e vendia mal, mas nada foi confirmado.

A luz no fim do túnel

Não demorou muito para que os fãs se revoltassem com a decisão da Capcom. O site Capcom-Unity, que antes recebia sugestões dos fãs, passou a ser o principal local onde eles despejavam revolta e descontentamento em relação à empresa. Alguns sites foram mais além e até improvisaram algumas campanhas a favor do jogo. Algumas dessas campanhas ainda existem em grupos no Facebook e pequenos blogs.

 

 

 

 

 

 

Infelizmente o principal atrativo do título foi, também, seu ponto fraco. Unir desenvolvedora e fãs gerou expectativas demais por parte da Capcom, que não viu a quantidade esperada de jogadores se envolvendo na produção. Cancelá-lo também pode ter sido uma atitude precipitada, já que nem mesmo a versão protótipo chegou a ser lançada.

A chance de ainda vermos Mega Man Legends 3 no 3DS é muito remota, mas não é impossível – ainda mais agora, que o portátil está vendendo muito bem. Com outros jogos como Super Street Fighter IV: 3D Edition, ResidentEvil: Revelations e Monster Hunter 3G demonstrando o potencial do 3DS, a Capcom pode até voltar atrás na decisão e criar um final feliz para essa história.

*Esta matéria foi publicada originalmente na Revista Nintendo Blast #33.

Revisão: Alex Sandro


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. O problema é que a Capcom não soube ter paciência. Se tivessem levado a idéia adiante, talvez mais fãs pudessem participar do projeto. Talvez a baixa repercursão que a Capcom menciona, seja o simples fato de que o projeto não atraiu milhões de gamers logo de cara, mas se esquecem que algo assim leva tempo para se popularizar (e mesmo quem não participou do projeto pode ter intenção de comprar o game mais tarde). Eu acho que a Capcom está indo atrás apenas de algo que possa gerar um lucro imenso em um curto período de tempo, ao invés de aproveitar os projetos menores (que tendem a ser muito bons).
    Acredito que decisão da Capcom de cancelar o título por causa do público gamer foi muito amadorismo por parte da empresa. Uma companhia que está trabalhando na indústria de games desde antes de eu nascer culpar os gamers por causa de algo que não deu certo foi muito infantil! Bom, quem sabe não demos sorte nos próximos anos, e quem sabe, os DLCs sejam extras, e não partes essenciais do jogo!

    ResponderExcluir