Muito além de Pokémon: conheça outros jogos de capturar monstros

Apesar de não ser o mais antigo do gênero, Pokémon arrebatou o mundo, mas existe um universo inteiro além da famosa obra-prima da Game Freak.


Quando pensamos em jogos com a temática de capturar e treinar monstros, é inegável que o primeiro pensamento nos leve para Pokémon e seus 26 anos de história enraizada na cultura da nossa sociedade. Entretanto, ser a mais famosa (e lucrativa) série do gênero não monopoliza o estilo de game, que abriga diversas produções incríveis. 


Listamos alguns jogos de capturar monstros de diversos estilos para quem está um pouco cansado da franquia da Game Freak. E para isso, primeiramente vamos voltar um pouco no tempo, desde os primórdios, até os títulos mais recentes.

Megami Tensei (NES)



O título lançado em 1987 pela Atlus para o Nintendinho é baseado na obra literária Digital Devil Story: Megami Tensei do autor Aya Nishitani. É considerado por muitos como o primeiro jogo digital do gênero de captura de monstros. Na história, acompanhamos Akemi Nakajima e seu programa de invocar monstrinhos demônios, como um Cérbero, e utilizá-lo em combates de turno.

A série passou por algumas reformulações e voltou com o nome de Shin Megami Tensei (SNES), lançando o primeiro game sob o novo título no Super Nintendo. Desde então, conta com cinco jogos em sua série principal e dezenas de spin-offs, sendo Shin Megami Tensei V (Switch) o mais novo lançamento de sucesso da franquia.




No game, você controla Nahobino, um ser poderoso, nem humano nem demônio, que ao longo de sua jornada por Da’at, negocia, coleta e batalha ao lado de uma falange de demônios e criaturas mitológicas.

Shin Megami Tensei 3: Nocturne HD Remaster (Switch)

Ainda falando de Shin Megami Tensei, Nocturne é um clássico da franquia e eleva a mecânica de captura e luta com monstros. Disponível em versão remasterizada para o Switch, o game traz, pela primeira vez em 3D, os demônios característicos das primeiras entradas da série, com uma história complexa envolvendo cultos de fim do mundo, escolhas morais e filosofia moderna. 

Digimon Story: Cyber Sleuth Complete Edition (Switch)

Apesar de ser bem popular ao redor do mundo, Digimon não tem tantas entradas no Switch como os fãs desejam. A mais notória no console é a coleção que inclui os games Digimon Story: Cyber Sleuth e Digimon Story: Cyber Sleuth – Hacker’s Memory.

A coleção tem mecânicas bem similares às mais recentes de Pokémon. Você monta seu personagem, escolhe monstrinhos entre três tipos e começa sua saga. Combates por turnos e combinações de elementos também estão presentes na obra, além da aparição de vários monstrinhos favoritos dos fãs.

Monster Sanctuary (Switch)

Esse é um ótimo título para agradar treinadores novatos e experientes. No estilo pixel art e com a pegada de Metroidvania, Monster Sanctuary alia um visual clássico a uma gameplay divertida, contendo vários tipos de regiões, dungeons e mais de 100 monstrinhos únicos.

World of Final Fantasy Maxima (Switch)

Esse jogo é a escolha ideal para os amantes da fantasia final e da captura de monstros. Lançado originalmente em 2016 como uma comemoração dos 30 anos da franquia, World of Final Fantasy Maxima é a versão definitiva do título.

A ideia dos desenvolvedores era unir as três décadas de Final Fantasy em um estilo de recrutamento e batalha de monstro por turno, remetendo as eras clássicas do Super Nintendo. Um prato cheio de referências à série e mecânicas inventivas que tornam a experiência leve e divertida.

Nexomon  (Switch)

É comum para os desavisados associar Nexomon a um clone de Pokémon. Porém, ao conhecer mais do game, fica claro que a produção encontra uma linguagem própria para entregar uma obra sólida e promissora.

Lançado para aparelhos mobile inicialmente, depois portado para outras plataformas, a série conta com duas entradas, Nexomon (Switch) e Nexomon: Extinction (Switch). Ambos são ótimas aventuras com monstrinhos portando designs únicos, uma história bem construída e o clássico combate de turno amado por tantos.

Vale ressaltar que o Switch receberá uma coleção com os dois games ainda em 2022.

Monster Hunter Stories 2: Wings of Ruin (Switch)

O derivado de Monster Hunter conseguiu arrecadar uma base sólida de fãs ao longo dos anos. Em seu último lançamento, uma sequência do game de 2016 para 3DS, a jornada leva os jogadores para a Ilha Hakolo, numa aventura carismática, repleta de cenas e personagens bem escritos, combinação ideal de batalhas, enredo e exploração. 

No jogo, você pode aumentar sua coleção de monstros, conhecer as regiões da ilha, batalhar com diversas criaturas e ainda montar seus bichinhos favoritos para locomoção.

Monster Harvest (Switch)

Sim, como o nome já deixa subentendido, Monster Harverst é a cria de Pokémon e Harvest Moon. O jogo une o gerenciamento de fazenda com exploração de dungeons, e quase 100 espécies de monstros (ou mutações) que irão te auxiliar nas aventuras. Claro, com uma boa pitada de combate de turnos.

TemTem (Switch)

TemTem é a mais nova promessa do gênero. Com lançamento previsto para 6 de setembro de 2022, o game é um MMORPG indie feito pelo estúdio Crema, no qual será possível capturar, treinar e batalhar com diversos monstrinhos, enquanto se aventura com seus amigos em uma experiência multiplayer única. 

O trailer também mostra a exploração de cenários com montarias e veículos, em biomas diversos, sempre acompanhado do seu bichinho preferido.
 
Existem diversos jogos parecidos, ou com elementos similares ao nosso querido Pokémon. Quais títulos do gênero você acha que não podem faltar nessa lista?

Revisão: Janderson Silva

Redator publicitário em tempo integral e amante de games nas horas vagas. Provavelmente aprendi a segurar um controle mais rápido do que uma mamadeira. Cresci com os maiores clássicos da Big N como Zelda, Mario e Pokémon. Hoje aproveito os pequenos momentos de descanso da vida corrida para me perder em Hyrule, em uma Tóquio pós-apocalíptica ou em um mundo de encanadores e cogumelos.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google