Blast from the Past

Super Earth Defense Force (SNES) não está entre os shoot 'em up mais memoráveis dos 16-bits

Representante dos shoot 'em up no Nintendo Switch Online peca pela falta de inovação.



Os assinantes do serviço online do Switch agora têm à disposição uma biblioteca recheada de títulos originalmente lançados para o SNES. É a oportunidade de conhecer ou revisitar alguns dos clássicos que foram responsáveis pelo imenso sucesso da plataforma de 16-bits da Big N. Para melhorar ainda mais sua experiência com esses games, o Nintendo Blast está preparando uma série de matérias com detalhes e curiosidades sobre cada um dos jogos presentes no catálogo. Hoje é o dia de falarmos de Super Earth Defense Force.


O gênero shoot 'em up viveu sua época dourada na era dos 16-bits. Na década de 1990, os “jogos de navinha” eram extremamente populares nas máquinas de arcade e muitos deles ganharam versões caseiras para Super Nintendo ou Mega Drive. Zero Wing, Hellfire, UN Squadron e Sonic Wings são apenas alguns exemplos de games que decolaram dos fliperamas para também brilharem nas plataformas da Big N e Sega. Quem fez o mesmo caminho foi Super Earth Defense Force, porém sem repetir o mesmo sucesso.
Hora de derrubar alguns alienígenas


Desenvolvido e publicado pela Jaleco, o jogo foi lançado originalmente para arcades, em 1991, com o nome Earth Defense Force. Um ano mais tarde, recebeu o “Super” antes de chegar no SNES. Além dos títulos, há outras diferenças entre as versões, começando pelo próprio enredo. Nos fliperamas, a raça alienígena Azyma invadiu a Terra e somente a Earth Defense Force, com suas naves XA-1 e 2, será capaz de salvar a humanidade. Já no console caseiro, os Azyma estão desenvolvendo uma arma secreta no lado escuro da Lua e os caças XA-1 são enviados para expulsar os invasores.

Apesar das histórias distintas, o gameplay e fases são praticamente os mesmos — com poucas novidades presentes na versão de SNES, como um chefe extra no final da última missão. As maiores mudanças são visuais, com Super Earth Defense Force apresentando cenários muito mais detalhados e com cores vibrantes, além de sprites levemente maiores. As músicas do SNES também têm qualidade muito superior, fugindo bastante do áudio mais eletrônico dos arcades. Já os efeitos sonoros de ambos são terrivelmente genéricos e desinteressantes. A única alteração negativa da versão do Super Nintendo é a ausência do multiplayer.
A mesma fase, porém na versão SNES à esquerda e a arcade na direita

Apenas outra estrela na constelação

Super Earth Defense Force foi lançado quando já havia vasta oferta de shoot 'em up no mercado. Ele até tenta inovar, com um sistema de pontuação que se assemelha ao dos RPGs. Conforme os inimigos são abatidos, uma barra de experiência é preenchida. Completá-la fará que sua nave suba de level, aumentando o poder de fogo e melhorando as defesas. Também é possível escolher o tipo de arma no começo do jogo, sendo que entre as oito opções disponíveis cada uma se adéqua a certo estilo de gameplay.

Porém, as novidades são encobertas pelos problemas do game, com destaque para a baixíssima velocidade. Os melhores shoot 'em up são aqueles com muita coisa acontecendo simultaneamente na tela, e o jogador precisando desviar de tudo para manter a integridade de sua nave. Super Earth Defense Force vai na contramão, trazendo ação mais cadenciada, mas que rapidamente se mostra cansativa e entediante. Também falta inspiração para o design dos inimigos, tornando tudo ainda mais repetitivo.

Mesmo com uma série de defeitos, Super Earth Defense Force não pode ser considerado completamente ruim. Ele tem sim boas ideias, mas nada capaz de transformá-lo em algo memorável ou único. Assim, acaba sendo apenas mais um shoot 'em up genérico entre tantos outros que existiam naquela época.
Primeiro chefe, somente mais uma nave grande

Caminhos diferentes

No início dos anos 2000, surgiu no PlayStation 2 a franquia Earth Defense Force — que tem jogos lançados até os dias de hoje. Trata-se de um shooter em terceira pessoa, com o jogador assumindo a tarefa de lidar com invasões de extraterrestres. Apesar do mesmo nome e temáticas bem parecidas, não há relação nenhuma com Super Earth Defense Force, da Jaleco. Inclusive, a série mais atual nunca apareceu em nenhum console da Nintendo, estando restrita às famílias Xbox e PlayStation, além do PC.

Já o game da Jaleco ficou apenas nos arcades e Super Nintendo. Uma versão atualizada chegou a ser produzida, batizada de BS Super Earth Defense Force. No entanto, sua distribuição foi feita por meio do Satellaview (acessório para o Super Famicom que funcionava como um modem via satélite) e se tornou exclusiva do Japão. Essa nova versão praticamente não traz nada de muito diferente, apenas pequenas melhorias, principalmente, em relação aos efeitos sonoros que foram modificados.
Não confunda as franquias

Galáxias para explorar

Os shoot 'em up fazem parte da história do Super Nintendo e seria equivocado não termos nenhum representante do gênero no serviço online do Switch. Porém, o escolhido acabou sendo apenas um título mediano e que dificilmente atrairá a atenção do público mais novo para conhecer a rica biblioteca dos “jogos de navinha”. Super Earth Defense Force é uma daquelas experiências que até consegue entreter por certo tempo, mas que será facilmente esquecida depois de alguns dias.

Confira, logo abaixo, outras matérias dos jogos que integram o catálogo do Super Nintendo no Switch Online. Os links serão atualizados conforme cada um dos textos for publicado.

É jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Diretor de Redação do Nintendo Blast.

Comentários

Google
Disqus
Facebook