Jogos promissores que não saíram do papel

Relembre alguns títulos que foram anunciados para consoles da Nintendo, pareciam muito interessantes, mas não foram lançados.

Todos os anos, vários jogos são anunciados para diversas plataformas, mas nem sempre aquele título que nos encanta e parece promissor sai do papel. Algumas vezes ele é claramente cancelado e, em outras, ele deixa de ser falado por um bom tempo e desaparece como se nunca tivesse existido.

Em dezembro de 2016, o belíssimo indie Seasons of Heaven foi anunciado exclusivamente para Nintendo Switch. Em desenvolvimento pelo estúdio AnyArts, o jogo é baseado em uma série de livros franceses que retrata a aventura do garoto Yann, que tem síndrome de Asperger, e seu cachorro. No entanto, desde a divulgação de seu trailer, não há nem sinal do mesmo.

Obviamente esse não é o primeiro nem o último caso em que esse tipo de situação acontece. Às vezes os títulos são anunciados muito cedo, outras vezes imprevistos acontecem e dificultam fortemente o desenvolvimento, levando ao desaparecimento dos títulos e um eventual cancelamento. Vamos relembrar alguns jogos anunciados para sistemas da Nintendo que simplesmente evaporaram.

KAIO: King of Pirates (3DS)


KAIO foi anunciado em 2011 por Keiji Inafune, que tinha acabado de sair da Capcom para criar sua própria companhia, a Comcept. Inspirado na tradicional obra chinesa “O Romance dos Três Reinos”, o jogo (na verdade uma trilogia, que também teria adaptações em mangá e anime) transformava as figuras históricas em animais antropomórficos que exploravam o grande oceano em busca de aventura. O protagonista seria o pinguim Sangokushi e mais de 300 animais fariam parte do título de ação e aventura.

O jogo sairia em 2012 e seria o primeiro título da empresa. No entanto, não houve mais nenhum material divulgado de KAIO, cujo lançamento foi apenas adiado para “algum momento em 2014”. O seu cancelamento oficial veio no ano seguinte, em março de 2015.

Mega Man Legends 3 (3DS)


Se KAIO desapareceu completamente depois do seu anúncio, Mega Man Legends 3 foi o completo oposto. Do anúncio em setembro de 2010 até seu cancelamento em julho de 2011, muitas artes conceituais foram divulgadas e até mesmo o lançamento de uma versão beta contando o início da aventura (a Prototype Version) estava planejado. Além disso, boa parte do processo de criação teve participação aberta para fãs opinarem sobre os designs dos personagens, além de poderem enviar críticas e sugestões diversas.

Infelizmente não foi dessa vez que o cliffhanger do final de Legends 2 foi resolvido. Alguns meses após a saída de Keiji Inafune, a Capcom anunciou o cancelamento. Obviamente isso causou um grande rebuliço com os fãs e um grupo chegou a desenvolver uma versão 2D do prólogo da aventura para PC.

Sadness (Wii)


Anunciado em 2006 para o então ainda chamado “Revolution”, Sadness prometia uma experiência de terror psicológico que demandava o uso dos controles de movimento para uma série de ações, como apresentado no trailer. O jogo se passaria na Ucrânia antes da Primeira Guerra Mundial e sua história teria 10 finais diferentes dependendo do que o jogador escolhesse fazer.

No entanto, a desenvolvedora Nibris passou por diversas dificuldades durante a produção e em 2010 cancelou oficialmente o projeto e fechou sua página oficial. A empresa já não existe mais e boa parte da equipe passou a trabalhar para a Bloober Team (Layers of Fear, Observer). Houve até mesmo um rumor de que o jogo seria lançado no Wii U, mas ele foi desmentido pouco tempo depois.

Raven Blade (GC)


Mostrado em vídeo pela primeira vez durante a E3 2001, Raven Blade era um RPG desenvolvido pela Retro Studios que estava entre os projetos da empresa desde sua fundação. Pelo material divulgado, ele teria uma ambientação medieval e monstros grotescos, além de visuais bastante atrativos para a época. Mas a produção estava seriamente atrasada e, em uma decisão de negócios, a empresa optou pelo cancelamento do projeto ainda em 2001 para focar no desenvolvimento de Metroid Prime.

Dead Phoenix (GC)


Em novembro de 2002, a Capcom anunciou cinco títulos exclusivos para GameCube. Além de Resident Evil 4, Viewtiful Joe, Killer 7 e P.N. 03, o jogo de ação Dead Phoenix foi mostrado em vídeo. Nesse trailer era possível ver uma espécie de anjo com asas de fogo, dragões e outros inimigos de grandes proporções.

Project H.A.M.M.E.R. (Wii)

Anunciado na E3 2006, Project H.A.M.M.E.R. seria um jogo de ação e aventura para Wii. Na pele do ciborgue M09, o jogador utilizaria o Wii Remote para simular os movimentos do martelo que ele carrega. O jogo se passaria nos Estados Unidos e o jogador teria que derrotar vários robôs que dominaram as grandes cidades do país.

Super Mario 64 2 (N64)

O periférico 64DD, cujo fracasso levou ao cancelamento de vários títulos, como Super Mario 64 2. Não há imagens do jogo, que estava em um estágio bem inicial.

Vários jogos foram planejados para o 64DD, um periférico mal sucedido do Nintendo 64 que foi apenas lançado no Japão e cancelado pouco tempo depois. Entre os vários títulos, um em especial chama a atenção: uma sequência de Super Mario 64, que chegou a ser mencionada por Miyamoto em algumas ocasiões. O jogo aproveitaria as capacidades do 64DD e teria grande participação do Luigi (a equipe estava discutindo inclusive um possível modo multiplayer para 2 pessoas). No entanto, apenas um protótipo bem inicial foi desenvolvido.

Earthbound 64 (N64)

Anunciado em 1996, Mother 3 era originalmente um título do Nintendo 64 planejado para o 64DD. A equipe passou por dificuldades de desenvolvimento e, com o fracasso do periférico, foi cancelado. Ao contrário dos outros títulos desta lista, o projeto teve uma segunda oportunidade e Mother 3 foi lançado no Game Boy Advance em 2006 apenas no Japão.

Echo Delta (N64)

Anunciado no Space World 2000, Echo Delta era um tower defense que foi desenvolvido para o Nintendo 64. Nele seria necessário resgatar um submarino que precisa de reparos e está no fundo do mar. Para escapar, seria necessário garantir a segurança de uma máquina que extrai energia do solo marinho e pode recuperar o submarino caso consiga a quantidade suficiente.

Para proteger o mecanismo dos ataques de criaturas marinhas e robôs gigantes, seria possível gastar uma porção da energia em turrets ou reforçar o casco do submarino para atacá-las pessoalmente, mas o jogador também poderia investir a energia para acelerar o processo de obtenção de energia, entre outras coisas. O jogo chegou a ser praticamente terminado pela equipe da Clever Trick e mesmo assim foi cancelado pela Nintendo no fim do ano 2000, quando estava previsto o seu lançamento japonês.

Thornado (N64/GameCube)


Anunciado para o Nintendo 64 pela Factor 5, Thornado (inicialmente chamado Turrican 64) era um shooter 3D inspirado por clássicos como Metroid e Contra. Com duas opções de personagem (um homem e uma mulher), o jogo prometia combinar ação frenética e um pouco de exploração. No jogo, seria necessário defender a Terra de uma invasão alienígena.

Com o lançamento do GameCube se aproximando, a empresa optou por migrar o projeto para o então novo console da Big N. Em 2000, a Factor 5 chegou a mostrar para alguns jornalistas um vídeo de demonstração do jogo. No entanto, com o passar do tempo, o jogo simplesmente desapareceu.

Star Fox 2 (SNES)

Provavelmente um dos mais conhecidos desta lista, a sequência de Star Fox chegou a ser completada antes de receber o martelo do cancelamento. Com o lançamento do Nintendo 64, o jogo de Super Nintendo que estava planejado para lançamento em 1996 não veria a luz do dia. Versões de seus protótipos circularam pela internet e rumores de que ele poderia ser lançado nas plataformas virtuais da Nintendo também. Mas foi só em 2017, com o lançamento do SNES Classic que o jogo finalmente foi liberado para o mundo.

Considerações finais


Obviamente há muito mais jogos que mereceriam uma menção. Que tal Bomberman 3DS? Ou Donkey Kong Racing para GameCube? Ou o “clone” de Super Mario World para CDi chamado Super Mario’s Wacky Worlds? Ou o Baten Kaitos DS que teve apenas o nome mencionado durante o anúncio do portátil, mas nunca saiu do papel? E obviamente há ainda mais projetos que nem sequer foram anunciados e acabaram sendo descartados, como, por exemplo, o port do Resident Evil original para Game Boy Color (sem relação com o infame Gaiden) que estava bem próximo de ser completado.

Por sorte, atualmente é possível encontrar várias informações sobre esses jogos inacabados na internet, mas, principalmente no caso de projetos muito antigos e obscuros, são raros os materiais, como imagens e vídeos, que ficaram para contar história. Para quem quiser se aprofundar no assunto, um excelente site (em inglês) é o Unseen64. Lá está disponível muito conteúdo não apenas de jogos cancelados, mas também de versões beta de jogos consagrados e obscuros. É uma jornada fascinante e, no caso dos jogos não lançados, talvez um tanto triste por uma história que acaba se apagando ao longo do tempo, deixando marcas apenas para as pessoas que um dia viveram a euforia da espera por esses títulos.

E você, caro leitor? Assim como eu, também está torcendo que Seasons of Heaven dê logo um sinal de vida e não se torne um caso similar aos dos jogos desta lista? Consegue se lembrar de um jogo que te gerou bastante expectativa, mas acabou não sendo lançado?

Revisão: Vinícius Rutes

é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não esteja com um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.

Comentários

Google
Disqus
Facebook