Stage Select

O Atlas de Hyrule: Hyrule Castle ao longo dos anos

Conheça mais sobre o castelo que teve estreia em A Link to the Past e se tornou o lugar mais importante nas aventuras de Link.


Em novembro de 1991, surgia no SNES o terceiro jogo da franquia The Legend of Zelda, A Link to the Past. Considerado um dos melhores jogos não apenas em seu console de origem, mas também no mundo todo, o título foi responsável por introduzir um local que se tornaria importantíssimo em diversas aventuras posteriores de Link: Hyrule Castle.

E como amanhã, dia 21 de fevereiro, esta franquia tão especial completa 35 anos — o tempo voa, não é mesmo? —, nada mais justo que abordar o valor do que se consagrou o centro de Hyrule e lar da família real hyruliana.

A Link to the Past (SNES)

Em A Link to the Past, Hyrule Castle era o lar da família real hyruliana até o momento em que Agahnim, o segundo-em-comando e conselheiro-chefe do rei, responsável pora solucionar os problemas de Hyrule, decidiu tomar o castelo para si e assassinou o monarca, além de fazer a Princesa Zelda de refém. Por meio de telepatia, ela avisa Link sobre o ocorrido e o castelo é o primeiro local que o protagonista visita no jogo.

Mesmo que Hyrule Castle estivesse sendo protegido pelos guardas corruptos de Agahnim, Link encontra uma passagem secreta que o leva para o subterrâneo do castelo; lá, ele encontra seu tio mortalmente ferido, que lhe entrega a espada e o escudo — relíquias de sua família —, para que o herói possa se defender. O homem também pede para que seu sobrinho resgate a princesa.

Arte conceitual para A Link to the Past

O subterrâneo do castelo é similar a uma dungeon convencional, mas menor e sem muitos desafios. Após Link resgatar Zelda e deixá-la a salvo no santuário, Agahnim cria uma barreira mágica inacessível nos andares superiores, que só podem ser acessados após o protagonista estar em posse da Master Sword. Em um embate contra o feiticeiro, Link é enviado ao Dark World, assim como acontecera com a princesa.

No Dark World, Hyrule Castle é substituído pela Pyramid of Power de Ganon, que é cercada por fossos semelhantes ao do castelo real; já no centro do Light World, o Hyrule Castle é inacessível graças às trincheiras que o cercam. Em ambos os Mundos, é impossível adentrar o local pelo resto do jogo, exceto por meio da passagem secreta atrás do trono que dá acesso ao subterrâneo do castelo.

Oracle of Seasons e Oracle of Ages (GBC)

Introdução de Oracle of Seasons
Na introdução de ambos os jogos para Game Boy Color, o Hyrule Castle aparece brevemente em um vale densamente arborizado em Hyrule. Atraído por uma força desconhecida, Link é visto cavalgando em direção ao castelo e, ao adentrá-lo, descobre que o local abriga a Triforce. A relíquia envia o herói em uma missão para Holodrum (no caso de Seasons) ou Labrynna (no caso de Ages), a fim de restaurar a normalidade nesses continentes e resgatar a Princesa Zelda.

Mesmo que a família real não apareça na introdução desses jogos, ela ainda reside no Hyrule Castle, que também pode ser visto várias vezes no final interligado de Oracle of Seasons e Oracle of Ages, bem como Link e Zelda.

Ocarina of Time (N64/3DS)

Em Ocarina of Time, o Hyrule Castle é o segundo local mais ao norte de Hyrule, perdendo apenas para a Death Mountain. Ele pode ser acessado ao passar pela Hyrule Castle Town, que é protegida por outro fosso e uma ponte levadiça. Como os monstros vagam livremente pela cidade durante a noite, a ponte é prontamente levantada ao anoitecer.

Remasterização do castelo em Ocarina of Time 3D
O castelo, fortemente protegido pela guarda real, é lar da Princesa Zelda e da família real hyruliana. Assim como os outros habitantes de Hyrule, Link não tem permissão para entrar no Hyrule Castle, cuja entrada só pode ser acessada com o auxílio da ponte levadiça — que em nenhum momento é baixada durante o jogo. No entanto, quando Kaepora Gaebora aconselha o herói a visitar Zelda no castelo, Link descobre uma passagem secreta para o pátio do castelo, e furtivamente chega ao seu destino.

Sete anos no futuro, graças à Ocarina of Time, o aventureiro descobre que Ganondorf ascendeu ao poder e destruiu o Hyrule Castle, erguendo o Ganon’s Castle sobre seus escombros.

The Minish Cap (GBA)

Em The Minish Cap, o Hyrule Castle é o lar do Elemental Sanctuary, responsável por ligar Hyrule ao Minish Realm. Cada vez que Link adquire um dos quatro elementos, ele deve retornar ao castelo para aprimorar a White Sword, sendo assim um local recorrentemente visitado durante o jogo.

Link visita o castelo pela primeira vez quando Smith, seu avô, pede a ele para entregar uma espada ao Minister Potho e, embora o herói tenha permissão para transitar pela fortaleza como desejar no início do jogo, ele tem acesso restrito a apenas algumas áreas. No decorrer da história, Vaati assume o controle sobre o Rei Daltus e proíbe Link de entrar no Hyrule Castle e, por consequência, no Elemental Sanctuary.

A entrada e o jardim do castelo em The Minish Cap

Mais uma vez, o jovem aventureiro deve fazer uso de sua furtividade para despistar os guardas e encontrar uma entrada alternativa para o santuário, esta localizada abaixo de alguns arbustos na seção noroeste do jardim do castelo. Quando Link restaura o poder da White Sword, transformando-a na Four Sword, Vaati descobre que a Light Force está dentro de Zelda e decide transformar todos na fortaleza em pedra.

Agora transformado no Dark Hyrule Castle, Link deve explorar o local para salvar Zelda da maldição de Vaati e derrotar o vilão de uma vez por todas, selando-o em um domínio paralelo com a ajuda da Four Sword.

Four Sword Adventures (GC)

Fidelidade ao conceito original de 1991
Em Four Swords Adventures, o Hyrule Castle é o local da entrada do Four Sword Sanctuary, onde a Four Sword se encontra. Quando nuvens negras tomam conta de Hyrule, Link, Princesa Zelda e as seis Shrine Maidens partem para investigar o selo da Four Sword, que outrora havia banido Vaati, o mago do vento.

Porém, Shadow Link emerge da abertura do portal do santuário e a princesa, juntamente das Shrine Maidens, são capturadas. Link, então, empunha a Four Sword e se divide em quatro para combater seu doppelgänger. No entanto, a remoção da Four Sword tem um efeito colateral, pois acaba por libertar Vaati de sua prisão, cujo primeiro ato em liberdade é fazer com que os Links sejam transportados por um tornado até o Hylia Lake.

Os heróis acordam com Kaepora Gaebora implorando para que eles salvem Zelda e as Shrine Maidens, e assim começando a viagem de volta ao castelo a pé. O Hyrule Castle aparece como o terceiro e último estágio do primeiro nível, Whereabouts of the Wind, no qual os Links chegam a seu destino após passarem pelo Hylia Lake e a Cave of No Return.

O castelo em si é muito parecido com o de A Link to the Past, embora tenha um layout maior e ligeiramente diferente; eventualmente, nele os aventureiros derrotam Phantom Ganon e libertam a Blue Shrine Maiden. O Hyrule Castle também faz sua última aparição no jogo como terceiro e último estágio de Near the Fields, Infiltration of Hyrule Castle, e possui ambientação semelhante à da Forsaken Fortress (de The Wind Waker).

The Wind Waker (GC/Wii U)

Neste título lançado originalmente para GameCube, o Hyrule Castle é o lar da Master Sword, que é protegida por uma estátua do Hero of Time em uma câmara subterrânea, no porão do castelo. Essa sala secreta é decorada com vitrais que ilustram os Sages de Ocarina of Time, que circundam seu centro, onde está a Master Sword descansando em seu pedestal.

Antes dos eventos de The Wind Waker, os restos de Hyrule foram afogados sob as águas do Great Sea, como consequência do Great Flood, o dilúvio que inundou praticamente todo o reino. O Hyrule Castle, contudo, foi protegido por uma barreira mágica para evitar que fosse danificado; como resultado desse poder, o tempo parou, deixando em estase até mesmo as hordas de inimigos que atacavam o castelo.

O castelo submerso no Great Sea

Após completar o julgamento dos deuses e ser reconhecido como um verdadeiro herói, Link ganha permissão para viajar rumo ao Hyrule Castle através de um portal no Great Sea que leva o herói à terra inundada de Hyrule. Com acesso à parte interna do castelo, uma vez que o jovem herói recupera a Master Sword de seu pedestal, o fluxo do tempo retorna ao normal, fazendo com que os inimigos voltem à vida; Link deve então derrotá-los antes de retornar à superfície.

Coincidência?
O Hyrule Castle tem grande destaque no enredo, pois é onde Tetra descobre sua verdadeira identidade como Princesa Zelda e também o local em que ela permanece escondida enquanto Link e o King of Red Lions embarcam em uma missão para montar a Triforce of Courage. Quando Link retorna ao castelo, já com o artefato em mãos, o hyruliano descobre que Ganondorf sequestrou a Princesa Zelda e a levou para a sua própria torre.

Como curiosidade adicional, há um retrato de Zelda junto a vários de seus cortesãos em uma das paredes internas do castelo; a pintura demonstra ter uma impressionante semelhança com os membros da Tetra’s Pirate Crew.

Twilight Princess (GC/Wii/Wii U)

Em Twilight Princess, o Hyrule Castle tem a maior encarnação até hoje, podendo ser visto praticamente de qualquer lugar de Hyrule. O jogo também é o primeiro da série que permite a Link explorar quase todas as suas áreas, fazendo com que o castelo desempenhe um papel importante na trama.

Constituído por uma torre principal com quatro andares ligada a outras seis menores (três de cada lado), é no quarto piso que está localizada a sala do trono. O Hyrule Castle de Twilight Princess compartilha de algumas semelhanças com o de Ocarina of Time, como sua acessibilidade ao norte de Hyrule Castle Town; no espaçoso pátio do castelo, há três grandes monumentos, cada qual representando uma das peças da Triforce. Além de um jardim, o castelo também conta com um cemitério.

Antes dos eventos de Twilight Princess, o Hyrule Castle foi invadido pelo King of Twilight, Zant, junto com sua horda de Shadow Beasts; embora a Princesa Zelda tenha tentado lutar e resistir, ela foi forçada a se render às exigências de Zant, o que levou o reino de Hyrule a ser completamente coberto pelo Crepúsculo.

A majestosidade do castelo em Twilight Princess

No Bar da Telma existe uma passagem que dá acesso aos esgotos do castelo, nos quais também estão as celas da prisão e onde Link se encontra preso depois de se transformar em um lobo no começo do jogo. É desse local, também, que o herói pode testemunhar a grandiosidade do Hyrule Castle.

Quando Link retorna aos aposentos de Zelda depois de coletar as Fused Shadows, novamente em forma de lobo, o herói tem um segundo encontro com a princesa. Os acontecimentos que se seguem fazem com que o Hyrule Castle seja envolto por uma enorme barreira dourada, tal qual acontece em The Wind Waker. A barreira só é desfeita quando o herói e Midna derrotam Zant e recuperam as Fused Shadows e, desse modo, têm acesso à entrada do castelo.

O Hyrule Castle também se torna a dungeon final do jogo, na qual Link deve explorar todas as áreas para chegar ao quarto andar da torre principal, onde Ganondorf mantém Zelda como refém. Na sala do trono, Link e Midna começam um intenso combate contra o vilão, mas os heróis saem vitoriosos após a luta ter sido transferida para o Hyrule Field. Contudo, o castelo não aguenta os impactos da luta e sucumbe à terra em uma grande explosão; curiosamente, ele aparece reconstruído durante os créditos finais do jogo.

Spirit Tracks (DS/Wii U)

O Hyrule Castle, muito similar ao de The Wind Waker, reaparece em Spirit Tracks no restabelecido reino de Hyrule, com seu telhado azul e construção de pedra branca. Assim como nos jogos anteriores, Castle Town está localizada em frente ao castelo, cujo acesso se dá ao cruzar uma pequena ponte que passa por cima de um fosso.

A sala do trono contém um grande vitral de Tetra, encarnação da Princesa Zelda em sua época e uma das fundadoras dessa Nova Hyrule. Quando Link e a princesa escapam do castelo para ir à Tower of Spirits, os protagonistas descobrem o motivo do desaparecimento gradual das Spirit Tracks.

A única encarnação do castelo à qual Link tem acesso por completo

Depois de uma emboscada liderada por Chanceler Cole e por Byrne, Link se encontra com Alfonzo quando retorna ao Hyrule Castle, onde se depara com o espírito de Zelda vagando pelos corredores — e o herói é o único capaz de enxergá-la.

O castelo é revisitado várias vezes por Link durante sua jornada para derrotar o chanceler e impedir o retorno de Demon King Malladus. É também no Hyrule Castle que o jovem engenheiro recebe a Recruit’s Sword de Russell, o capitão da guarda, e pode ter acesso ilimitado ao local desde que esteja em posse do Recruit Uniform.

A Link Between Worlds (3DS)

Neste jogo para 3DS, o Hyrule Castle, lar da Princesa Zelda e Impa, é guardado por muitos guardas, mas suas paredes estão grafitadas com pinturas de soldados que ganham vida depois que o vilão Yuga conquista o castelo. Em uma segunda visita ao local, Link reporta a Zelda sobre a investida de Yuga contra Seres, alertando-a também a respeito do plano do vilão de atacá-la.

Entrada do castelo no jogo

É também no Hyrule Castle que o herói recebe o Pendant of Courage de Zelda para ajudá-lo a obter a Master Sword. Posteriormente, quando Link confronta Yuga no Eastern Palace, o feiticeiro envolve o castelo em uma barreira que só pode ser quebrada pela Master Sword.

Em A Link Between Worlds, o castelo funciona como uma dungeon, com vários inimigos tentando impedir o progresso de Link. Em seu topo, o protagonista deve lutar contra Yuga, que possui a pintura da Princesa Zelda. Apesar de o vilão conseguir escapar, Link decide persegui-lo até Lorule por meio de uma fenda na parede.

Breath of the Wild (Wii U/Switch)

100 anos antes dos eventos de Breath of the Wild, um mal conhecido como Calamity Ganon devastou Hyrule. Incapaz de ser derrotado, ele foi selado dentro do Hyrule Castle, onde pôde acumular ainda mais poder.

O castelo está localizado de forma proeminente no centro de Hyrule e parece ser a única estrutura remanescente em um reino em ruínas, porém severamente dilapidado e destruído. O local é cercado por Giant Columns e uma névoa roxa e vermelha que na verdade é a forma incompleta de Calamity Ganon.

Embora Hyrule Castle sirva como dungeon final do jogo, o local pode ser acessado por Link a qualquer momento após sair do Great Plateau. É um lugar imenso, assolado por Malice, a substância que compõe a névoa, e repleto de inimigos perigosos. Em contrapartida, o castelo também contém tesouros e equipamentos preciosos, incluindo o Hylian Shield, o escudo mais poderoso do jogo.

Névoa encobrindo Hyrule Castle
Mesmo que o castelo tenha sobrevivido à Calamidade, o local é infestado por grandes quantidades de Malice que dificultam a progressão de Link até o topo do castelo. Calamity Ganon repousa nos aposentos principais — o quarto de Zelda —, que só podem ser acessados por uma passagem específica do lado de fora do Hyrule Castle.

Um castelo, vários jogos e diferentes interpretações. É muito interessante ver como uma única franquia foi capaz de reinventar a importância do Hyrule Castle por anos e anos, adaptando-a à proposta de cada jogo em que ele aparece. Você já conhecia a função desse local em cada jogo apresentado nesta matéria?

E ainda em clima de comemoração, não deixe de conferir outras matérias sensacionais sobre The Legend of Zelda, como a história por trás da franquia e algumas das pessoas que ajudaram a construir o legado de Link e Zelda nestes 35 anos.

Revisão: João Pedro Boaventura
Fonte: Zelda Wiki
Capa: Leandro Alves


Também conhecida como Lilac, não consegue viver sem música. Livros e quadrinhos fazem parte de sua biblioteca. Adora filmes, jogos, animações e experiências culinárias, sobretudo doces. Prefere ser chamada por Ju.


Disqus
Facebook
Google